Inconformada com a morte do filhote, cadela labradora desenterra cova até encontrá-lo; vídeo

As imagens mostram a dor de uma mãe que acabou de perder o seu filho, é de partir o coração!

Se para um humano perder um animal de estimação já é uma tristeza profunda, imagine para uma cadela que é atingida pela morte de um filho, a dor não pode ser comparada, mas pode ser dimensionada.

A labradora Kookie de três anos, deu à luz filhotes recentemente em sua casa em Zamboanga, nas Filipinas. O momento que deveria ser de aconchego e satisfação, no entanto, se tornou pesaroso quando um dos filhotes não resistiu e acabou falecendo. Independente do número de cachorrinhos, cada ser é único e a perda foi profundamente sentida pela mãezinha.

Foto: Reprodução / ViralPress
Foto: Reprodução / ViralPress

A dona Kaye de Luna foi alertada por Kookie na manhã seguinte que algo estava errado, e ao constatar que o frágil filhote estava morto, ela providenciou uma cova em seu jardim. Acontece que Kookie ainda se sentia ligada ao filhote e não demorou para farejar o local que ele havia sido enterrado e, em um gesto de desespero, começou a desenterrá-lo.

Foto: Reprodução / ViralPress
Foto: Reprodução / ViralPress

A chocante cena foi registrada por Kaye que se emocionou com a atitude de Kookie. As imagens são fortes e mostram o momento que a labradora finalmente encontra o filhote e o traz para a superfície.

“A primeira vez que Kookie estava grávida, ela abortou. Agora, um filhote morreu. Ela deve estar arrasada”, disse a dona Kaye que pode ser ouvida chorando ao fundo do vídeo, enquanto ela assiste à cena de partir o coração em seu jardim.

Foto: Reprodução / ViralPress
Foto: Reprodução / ViralPress

O gesto de Kookie é de cortar o coração de qualquer um, a dor do luto é um sentimento realmente difícil de enfrentar, e não é diferente com os animais, como acabamos de ver. Que essa mãezinha tenha encontrado forças para superar essa dor.

Assista o momento que Kookie desenterra o seu filhote:

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários