Cachorro passa 11 anos de sua vida visitando tumulo de seu dono

O vínculo entre cão e dono vai além do túmulo, como evidenciado pela lealdade inabalável de Capitán ao seu dono Miguel Guzmán, da cidade argentina de Villa Carlos Paz, na província de Córdoba.

Capitán desapareceu por alguns dias, mas acabou sendo encontrado deitado no cemitério ao lado do local de descanso de Guzmán.

A parte notável sobre esta história é que Miguel morreu em um hospital, e seu corpo foi levado para uma casa funerária longe de onde ele morava. O cachorro Capitán nunca tinha ido ao cemitério antes.

A primeira vez que o diretor fúnebre viu o cachorrinho, ele chegou ao cemitério sozinho. O cão fez algumas voltas pelas lápides antes de encontrar o túmulo de seu dono - tudo por conta própria. Capitán continua a visitar seu velho dono todos os dias, às 18 horas, como um relógio e dorme por lá.

"Nunca vi uma coisa tão fiel", disse Marta Clot, florista do cemitério que cuidou e alimentou o animal.

O cachorrinho faleceu aos 16 anos, com insuficiência renal.

Se isso não é uma demonstração verdadeira de amor e dedicação, não sabemos o que é.

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Aqueça o coração