Homem cria abrigo para cães da raça pit bull que estavam condenados

em Notícias

Injustamente, os pit bulls são julgados por pessoas que nunca criaram nenhuma oportunidade de sequer conhecê-los. Quem já teve ou tem algum cão da raça, sabe o quão amorosos e dóceis eles são, e que a maior interferência em seu comportamento, pode ser a criação.

Enquanto algumas pessoas instigam os cães ainda filhotes a atacarem e a serem agressivos, outros donos preferem explorar a verdadeira essência dos animais: o amor. Amor esse, que Jason Flatt, de Dallas, Geórgia (EUA), sempre enxergou no seu pit bull que partilhou longos anos junto da sua família, até o momento que ele acabou falecendo.

Jason resolveu transferir todo o amor que tinha pelo seu cachorro a outros pit bulls que viviam em abrigos e estavam condenados à morte por terem sido taxados de agressivos. Mesmo sendo chamado de louco por querer adotar, acolher e reabilitar esses cães, Jason já havia definido o seu propósito.

“Eu estava dizendo às pessoas que queria fazer um abrigo especializado para pit bulls. Todo mundo me disse para não fazer isso, que eu iria falhar. Isso me fez querer continuar meu sonho”, disse Jason.

Inicialmente, Jason começou a se voluntariar em abrigos de animais e decidiu pesquisar tudo sobre a raça, agora, dezenas de pit bulls vivem na sua casa. O propósito de Jason está quase concluído e ele já possui um espaço que usará para abrigar os seus pit bulls resgatados.

No local, que possui 18 hectares, cada filhote terá um espaço de 12 metros com áreas verdes e uma área de concreto. Jason está à espera da finalização das tarefas burocráticas para abrir o abrigo específico para a raça.

Enquanto isso não acontece, Jason segue disponibilizando todo o seu amor para esses cães tão especiais que só precisam de um lar, carinho, atenção, que certamente, retribuirão em dobro!

Veja o vídeo:

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com