Labrador cão-guia ajuda jovem cega a se preparar para competição de nado para os Jogos Paralímpicos de Tóquio

Por
em Notícias
Apesar das dificuldades e dos desafios encontrados pela jovem, a busca pelo seu sonho tem se tornado possível graças ao auxílio do cão-guia.

São muitos os benefícios que um animal pode trazer à vida das pessoas, o que nem todos sabem, é que eles também são responsáveis a dar sentido a ela quando tudo parece estar perdido.

Esse foi o papel desenvolvido pelo cachorro Radar, um labrador, na vida da jovem Anastasia Pagonis que é deficiente visual. Anastasia, de 16 anos, vive em Long Island, Estados Unidos, e descobriu que havia ficado cega ainda com 14 anos.

Assim como a sua vida, o seu passatempo preferido também foi afetado pela condição física inicialmente. Anastasia cogitou parar de nadar por conta do preconceito sofrido por atletas da área.

Depois de meses parada, Anastasia decidiu ir em busca dos seus sonhos e que iria participar de competições. “Ninguém queria treinar a garota cega. Depois de cerca de oito meses, acabei encontrando um treinador incrível que estava disposto a me treinar e realmente colocou óculos escuros para tentar descobrir uma maneira de eu nadar”, relembra.

Além do apoio técnico, a garota teve outra grata surpresa em sua vida: o encontro com o cão guia Radar. Por meio do programa Puppies With Purpose do New York Islander's (uma fundação sem fins lucrativos), que treinou Radar, Anastasia ganhou um parceiro para lhe ajudar a enfrentar as adversidades do cotidiano - além de lhe proporcionar muitas alegrias, é claro.

“Tenho muita sorte de ter o Radar. Ele me devolveu a independência e é meu parceiro 'no crime'!”, diz Anastasia.

Essa independência permitiu que Pagonis ocupasse seu lugar como atleta residente no Centro de Treinamento Paraolímpico Olímpico do Colorado com o objetivo de competir nos jogos de Tóquio em 2021.

“Esta foi uma decisão enorme e assustadora para mim”, tuitou Pagonis. “Mas às vezes você precisa dar um salto de fé, porque se você não tentar, você não sabe. Sempre siga seus sonhos”, concluiu.

E aí, qual é a sua desculpa? Lindíssima história.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com