Bruna Marquezine adota cão em Nova York e é criticada na web

A atriz Bruna Marquezine, 23, numa viagem à Nova York para celebrar a Fashion Week, conheceu uma linda cachorrinha num abrigo. Ela a adotou, batizando-a de Amêndoa e lhe dedicou um post no Instagram.

No entanto, a atriz recebeu um surpreendente feedback negativo dos seus seguidores: “Uns vão para África adotar crianças, outros vão para Nova Iorque adotar cachorro e aqui no Brasil segue tudo uma beleza. Nada de crianças e cachorros precisando de um lar. Que fique claro, não é uma crítica. Apenas uma observação”, opinou um internauta.

Bruna rebateu: "Aconteceu. Eu não pretendia adotar um cachorro em outro país, aliás, deu uma trabalheira enorme trazer ela, tirar toda a documentação e por aí vai. E eu espero que aconteça mais vezes. Em qualquer lugar do mundo."

Foto: Reprodução / Instagram

O padre Fábio de Melo também entrou na discussão, comentando com leveza: ""A tranquilidade de quem não terá, em hipótese alguma, redução de ração, nem corte de gastos no petshop", ao que a atriz respondeu: "Ai, Padre, eu te amo! Tô com saudade e minha mãe disse que quer que eu apresente vocês para ela ser sua amiga. Ajuda aí!".

Bruna Marquezine disse que pretendia adotar a irmã de Amêndoa, mas infelizmente ela já havia sido escolhida por outra família. "Foi adotada antes. Já tinha uma fila de espera para ela".

A global já tem quatro cachorrinhos em casa, e revelou querer ter mais: "Castanha, Avelã e por aí vai. Quero uma família de nuts!", brincou.

Problematizações à parte, qualquer notícia de um cachorro que estava abandonado e é adotado, em qualquer nação do mundo, deve ser comemorada.

Confira a seguir a conversa da artista com os fãs!

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários