Após cuidar de sua ninhada, gata acolhe quatro filhotinhos órfãos: 'Ótima mãe'

Primrose foi resgatada da rua junto com seus dois filhotes chamados Zinnia e Juniper

Por
em Gatos

Uma gata e seus dois filhotes foram resgatados e levados para o abrigo Oregon Friends of Shelter Animals, na Califórnia, Estados Unidos.

Comovida com a situação, a voluntária Ângela Su decidiu levá-los para casa temporariamente.

A felina que recebeu o nome de Primrose se encantou pelo novo lar e pela voluntária. Ela até chegava a ronronar toda vez que Ângela se aproximava dela.

"Os gatinhos tinham cerca de três semanas. Seus olhos estavam abertos e eles começavam a andar, mas muito trêmulos”, disse Ângela ao Love Meow.

Depois de já estarem maiores e saudáveis, Zinnia e Juniper, foram adotados por uma nova família, enquanto a mãe seguia aos cuidados da mulher.

“Primrose era uma ótima mãe para seus gatinhos. Ela ronronava 24 horas por dia, 7 dias por semana e adorava ser acariciada. Depois que seus gatinhos foram adotados, ela se sentiu muito sozinha”, contou a voluntária.

Por ironia do destino, pouco tempo depois outros quatro gatinhos órfãos chegaram ao abrigo e precisavam de um lar urgentemente.

Foi quando Ângela decidiu ajudá-los. Os quatro gatinhos chegaram ao abrigo todos sujos e cobertos de pulgas.

“Quando dei banho em cada um, pude sentir seus ossos. Não consigo imaginar como foi sua vida na rua”, detalha ela.

Após alguns dias recebendo os cuidados de Ângela, já estavam prontos para conhecer sua nova mãe adotiva.

Como era de se esperar, Primrose foi muito carinhosa com os quatro felinos e os acolheu como se fossem seus próprios filhotes.

A gata deixou alimentarem-se nela até que não produzisse mais leite materno. E, assim como os outros dois filhotes, acabaram sendo doados.

Felizmente, depois de alguns meses, Primrose também encontrou um novo lar e recebeu de volta todo o amor que um dia destinou para sua cria e os quatro gatinhos órfãos que ajudou.

Veja também nosso novo vídeo:

4º Jornalzinho Amo Meu Pet - Pépe Bonner traz gangue de cães que para viatura da PM, cadela antissocial e mais

Uma jornalista quase formada de 21 anos, completamente apaixonada por futebol e animais. É daquelas pessoas que não podem ver um cachorro ou gato na rua que já quer fazer carinho... Do tipo curiosa, gosta de contar boas histórias e aquecer o coração de seus leitores. Um pouco indecisa para os títulos das matérias, confesso, mas dedicada ao ponto de procurar sempre escolher as melhores palavras. Prazer, sou Letícia Michele Schneider, atualmente moradora de Passo Fundo (RS), tenho o sonho de deixar o mundo um pouquinho melhor e quem sabe um dia estar à beira do gramado entrevistando os jogadores da dupla Grenal.