Gato tenta ser conquistado com casa construída por família que se apaixonou por ele

Ziggy adorou sua nova casa, mas ainda não permitia a aproximação dos humanos

Por
em Gatos

Gerrie e Loki são dois gatos amigáveis que têm um catio enorme, onde adoram brincar. No entanto, certo dia receberam a visita de um outro felino.

Os donos dos felinos acreditaram que se tratava de um gato da vizinhança que havia saído para dar uma volta, mas descobriram com seu vizinho que ele estava abandonado.

Eles então decidiram ajudar o animal que recebeu o nome de Ziggy. Ele vinha duas vezes por dia para se alimentar, mas não deixava ninguém tocar nele.

Para deixar o animal mais à vontade, quentinho e seguro decidiram criar uma casinha para ele ao lado do catio.

Ziggy adorou sua nova casa, contudo os donos ainda tinham muito o que fazer até conquistar a confiança do felino.

“Depois de algumas semanas de alimentação, eu pude finalmente tocá-lo enquanto ele comia. Mas assim que ele terminou sua comida, ele não quis mais ser tocado”, disse Renee ao The Dodo.

Certo dia, os tutores encontraram Ziggy enrolado em sua casinha todo ferido e precisando de ajuda.

Imediatamente levaram-o para o veterinário para fazer uma cirurgia e depois deixaram-o se recuperando dentro de casa.

“Depois que ele fez a cirurgia, nós o mantivemos em uma sala separada por alguns dias”, contou Renee.
“Depois de alguns dias, nós o deixamos encontrar Gerrie e Loki novamente. Felizmente, eles ainda se davam bem, então decidimos manter Ziggy conosco”, acrescentou.

Agora os três felinos aproveitam o grande catio para brincarem juntos. Além disso, Ziggy não tem mais medo de seus novos tutores e aproveita todo o aconchego que uma casa tem a oferecer.

O que fazer ao encontrar um animal abandonado?

Animais também exigem paciência, dessa forma, em alguns casos é necessário esperar pela confiança do pet, já que muitos podem ter sofrido maus-tratos.

Assim como os tutores de Zaggy, construir formas de se aproximar do animal é uma boa alternativa, seja dando comida ou construindo uma casinha para ele.

Ao se aproximar dele é preciso tomar cuidado, principalmente se ele estiver machucado. É importante ter cautela nesse momento para evitar mordidas ou arranhões.

Se ele permitir a aproximação leve-o ao veterinário ou entre em contato com alguma ONG da cidade que irá ajudá-lo.

Já se o animal não tem medo de humanos e você deseja adotá-lo, será mais fácil a adaptação. Mas lembre-se, jamais force o pet a algo, pois você não sabe o que ele passou.

Veja também:

4º Jornalzinho Amo Meu Pet - Pépe Bonner traz gangue de cães que para viatura da PM, cadela antissocial e mais

Uma jornalista quase formada de 21 anos, completamente apaixonada por futebol e animais. É daquelas pessoas que não podem ver um cachorro ou gato na rua que já quer fazer carinho... Do tipo curiosa, gosta de contar boas histórias e aquecer o coração de seus leitores. Um pouco indecisa para os títulos das matérias, confesso, mas dedicada ao ponto de procurar sempre escolher as melhores palavras. Prazer, sou Letícia Michele Schneider, atualmente moradora de Passo Fundo (RS), tenho o sonho de deixar o mundo um pouquinho melhor e quem sabe um dia estar à beira do gramado entrevistando os jogadores da dupla Grenal.