Cão caramelo ganha estrutura para poder acompanhar fofocas da vizinhança

Fubá adora olhar o movimento e ficar por dentro do que acontece no bairro.

Por
em Notícias

Fubá é o nome de um cachorro caramelo de pequeno porte de 1 ano e seis meses que virou notícia após o tutor, Jorge da Silva, 79 anos, construir uma estrutura de madeira que facilite a visão do cão pelo portão de casa. Tudo para poder acompanhar as fofocas na rua!

A estrutura é feita de madeira, arame e forrado com telhas em caso de chuva ou sol intenso, o suporte tem até rampa de acesso, que facilita a jornada do cão em busca de informações e ‘fofocas’, o cachorrinho sobe correndo com uma enorme facilidade, sempre que escuta cachorros pela rua ou visitas chegando no portão.

Além desse passatempo, Fubá também gosta de brincar com suas irmãs felinas Mimi e Chiquinha. “Ele só presta para brincar, não presta para mais nada”, brincou o tutor em entrevista ao Lado B.

Jair explica que adotou o cão após encontrá-lo perdido e vagando sozinho pela rua. Ambos residem em Campo Grande no Bairro Nova Lima.

“Ele estava na rua andando pra cima e pra baixo passando fome. Eu chamei ele de Fubá, ele veio correndo pro meu colo e tá comigo até hoje”, acrescentou.

O tutor fez questão de mostrar ao veículo de comunicação que seus animais não passam fome e nem sede, desmistificando fofocas de que o cão é mal cuidado.

“Eu quero que vocês deem uma olhada para verem que eles não estão passando fome, nem sede. Disseram que ele estava passando fome, tem tanto cachorro na rua passando fome, mas ele não”, afirmou.

Jorge não sabe explicar a montagem da estrutura, mas garante que foi uma ideia de agradar o cão e também as gatas que gostam de olhar para a rua. É uma forma segura de mantê-los dentro do quintal e também atentos a movimentações.

Ao final da entrevista, o cãozinho mostrou a eficiência da rampa ao sair correndo para verificar o barulho que havia escutado vindo da rua. Um fofoqueiro profissional!

Enquanto o cão fiscaliza, o tutor fica ao lado fazendo carinho e apreciando a companhia. “Toda vida gostei de bicho”, finalizou.

Quem também tem pet curioso levanta a mão! A minha não pode ver ninguém passar no portão, ela se acha dona da rua.

Estudante de jornalismo na Universidade de Passo Fundo (UPF). Gosta de livros, animais e é vegetariana.

Últimas notícias