Um homem fez sua esposa escolher entre ele ou seus cães – ela escolheu os cães

Fonte: Histórias com Valor

Para Liz Haslam, felicidade é poder cuidar e proteger seus cães de estimação. O que ela recebe em troca? Uma imensa quantidade de amor e gratidão desses filhotes. Trata-se de um vínculo tão forte que não há dúvida em dizer que ela não mudaria isso por nada ou ninguém no mundo.

Liz se casou com alguém que ela achava ser o amor de sua vida: Mike, que conheceu quando ambos tinham 16 anos de idade. Apaixonados, quando terminaram o ensino médio, decidiram se casar.

Eles se estabeleceram no interior da Inglaterra após cada qual deixar a casa dos pais; tiveram um filho chamado Ollie e ficaram juntos por mais de 25 anos. No entanto, nenhum dos elementos desta história foi forte o suficiente para que este relacionamento perdurasse.

“Os cães ou eu”

Um dia, farto dos cães que Liz mantinha em casa, Mike perdeu a paciência e disse: “ou você fica com os cães ou você fica comigo”. Surpresa, Liz declarou: “eu prefiro os cães”.

A razão por trás disso tudo? Quando eles se mudaram para a casa de campo, Liz percebeu que havia espaço suficiente para abrir um negócio que encheria seu coração ainda mais do que os próprios bolsos: a Beds for Bullies, uma fundação para bull terriers que abriga cães que estão em necessidade. No entanto, seu marido sentia que o relacionamento girava apenas em torno dos cães, que tinham muitos problemas médicos e comportamentais que os impediam de serem realocados para novos lares.

Incapaz de compreender o amor de Liz pelos cachorros, algo que ela nutre desde a infância, Mike foi embora. “Eu pensei que após 25 anos juntos, ele entenderia meus motivos e que eu jamais desistiria desses cães, pois eles precisam de mim. Mas infelizmente, eu não conhecia bem o meu marido”, desabafou Liz.

O processo de separação foi amigável e cada qual seguiu seu rumo. “Nós nos afastamos. Após um tempo, ele ficou muito ocupado com o trabalho e não me deu uma segunda chance. Eu não queria ser uma mulher casada com um workaholic, então me refugiei naqueles que me davam amor: meus cachorros”.

As necessidades e exigências do cães deixaram Mike em segundo ou terceiro lugar no que diz respeito às prioridades de Liz. “Minha paixão por esses cachorros era grande demais para Mike”. Decerto que sim, pois cuidar de 30 cães que necessitam de atenção médica e carinho diário deve deixar qualquer pessoa sem tempo para cuidar até de si mesma.

Liz passa cerca de 18 horas por dia cuidando de seus cães, levando-os para passear e gastando centenas de dólares em remédios e tratamentos.

200 cachorros e contando….

Apesar de tudo isso, a ONG Beds for Bullies ainda funciona normalmente, graças a muitas pessoas generosas. É uma instituição de caridade que se baseia principalmente em doações de indivíduos comuns e em uma pequena empresa que oferece acomodações para animais de estimação sempre que seus proprietários saem de férias. Liz também recebe filhotes resgatados que foram rejeitados por outros abrigos. Ela já admitiu mais de 200 cães resgatados ao longo dos anos e continua a abrigar mais.

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários