Cachorro enorme é salvo de eutanásia forçada e ganha o amor de uma nova família

Fonte: Bored Panda

A força, instintos incríveis, inteligência afiada e habilidades sociais tornaram o lobo um dos animais mais respeitados do mundo.

Ele é destaque constante em lendas, livros, filmes, pinturas e outros produtos da cultura e das artes ao longo de séculos, lentamente nos ensinando a apreciá-los, além de temê-los.

No intuito de combinar o melhor do mundo selvagem com o doméstico, a comunidade científica criou um híbrido de cachorro com lobo – o cão-lobo (wolfdog), provenientes de uma mesma espécie – Canis.

Yuki é um desses híbridos, hoje abrigado num santuário de cães. Sua descendência é fascinante: em um teste de DNA, constatou-se que ele é 87,5% de Lobo Cinzento, 8,6% de Husky Siberiano e 3,9% de Pastor Alemão.

Nestas fotos Yuki parece tão grande que chega a ser intimidante.

Ele repercutiu um tanto nas redes sociais. A garota na foto, Brittany Allen, que tem 1,62 m, diz que Yuki não é tão grande quanto aparece na foto e pesa cerca de 55 quilos.

As fotos atraíram bastante atenção, ajudando a aumentar a conscientização sobre essa espécie e contar a trágica e reconfortante história de um majestoso cão-lobo que recebeu uma segunda chance na vida após ser resgatado pelo Santuário do Lobo Tímido.

“Nós o resgatamos de uma situação muito triste. Seus donos desistiram de conviver com ele, e planejavam matá-lo quando ele tinha apenas 8 meses. Resgatamos ele e providenciamos um lar para morar desde então,” diz Brittan Allen.

“Yuki é bastante claro se te quer com ele no recinto ou não. Basicamente, ele gosta muito das meninas e adora ficar perto delas. Brincamos com a situação dizendo que é seu harém,” diz Judi, voluntária do Santuário do Lobo Tímido que ganhou a confiança de Yuki.

Fundada em 2001 por Nancy Smith, o Centro de Educação e Experiência do Santuário do Lobo Tímido (SWS) oferece refúgio e reabilitação a lobos selvagens e em cativeiro e outros animais exóticos. Uma propriedade de 2,5 hectares em Naples, Flórida, torna-se um lar permanente para mais de 60 animais exóticos em cativeiro ou resgatados todos os anos.

A missão desta organização sem fins lucrativos é “reconectar pessoas e animais através da educação”, de modo que funcionários e mais de 30 voluntários ativos trabalhem o ano todo para não apenas ajudar os animais negligenciados, mas para educar o público sobre a importância de proteger esses animais.

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários