Ex-militar chora ao ganhar cachorrinha que irá ajudá-lo a lidar com sua depressão (veja o vídeo)

Um ex-fuzileiro naval diagnosticado com Transtorno de Estresse Pós-Traumático ganhou uma cachorrinha de presente para lhe fazer companhia e ajudá-lo a lidar com a depressão.

Como é de se esperar, boa parte dos militares que se envolvem em conflitos armados e violência generalizada são diagnosticados com o transtorno quando retornam para suas casas.

Após ter servido por vários anos ao Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Peter Coukoulis retornou para Tallahassee, na Flórida (EUA), na esperança de resgatar a vida pacata que tinha anteriormente.

Peter têm bastante dificuldade em se adaptar à nova rotina. Cientes de seu problema, amigos e familiares do ex-fuzileiro decidiram ajudá-lo a lidar com a doença.

Ainda falta um mês para o Natal, mas seus familiares decidiram presenteá-lo antecipadamente.

Eles organizaram uma festinha e após servirem a comida, entregaram uma caixa misteriosa para o ex-fuzileiro.

Ao abrir, veio a surpresa… Uma pequena cachorrinha da raça Beagle apareceu para Peter! Ele imediatamente abraçou a cachorrinha, que começou a lamber seu rosto. Fofo demais!

Os amigos e familiares do rapaz não poderiam ter ficado mais contentes com sua reação. “Essa cachorrinha mal chegou em casa, mas já estava mudando a vida dele”, afirmou um familiar.

Peter encontrou uma fonte segura de felicidade após tantos anos de sofrimento.

Assista ao momento da ‘abertura do presente’ abaixo:

Fonte: Valuable Stories

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários