Idosa que não gostava de cachorros é salva por um quando mais precisava

Por
em Notícias

Tem coisa mais boba do que o preconceito? Muitas pessoas demoram para descobrir que ele é irracional e nocivo, mas quando tomam ciência disso, nunca mais são as mesmas.

É o caso de uma idosa que mora no andar de cima do vendedor Arjanit Mehana. O rapaz tem um pit bull em casa, Simba, conhecido por ser muito dócil e gentil.

O cachorro era temido pelos vizinhos e tratado com absoluta indiferença e frieza por parte da senhorinha do andar de cima, que nunca gostou de cachorros.

Porém, alguns acontecimentos mudaram a opinião dos vizinhos - e da idosa - em relação ao pit bull.

“Ele sempre tentou cumprimentá-la, mas ela o chamava de malvado e olhava para ele com pavor”, disse Arjanit. “Ela nunca gostou dele porque ele era de uma raça ‘ruim'”, complementou.

Simba, no entanto, nunca demonstrou qualquer insatisfação com a idosa, provando até a se preocupar, e muito, com ela.

Alguns dias atrás, Arjanit e seu cãozinho estavam voltando para casa depois de um passeio. Mas quando começaram a subir as escadas e passaram na porta de um dos vizinhos, o cachorro começou a agir estranhamente.

“Ele parou”, disse seu dono. “E começou a latir e correr para a porta onde a vizinha mora. Puxei a coleira, mas ele se recusou a ceder”.

Simba não se mexeu, então Arjanit foi buscá-lo. Foi quando ele notou um som fraco vindo de dentro: “Ouvi uma voz fraca gritar por socorro”, comentou. “Ela disse: ‘Por favor, não vá'”.

A porta estava destrancada, então eles entraram e encontraram a idosa caída no chão.

“Ela quebrou o quadril e estava ali há um bom tempo”, disse Arjanit.

A idosa estava naquelas condições há cerca de dois dias, e sua vida corria perigo.

Felizmente, o cãozinho ouviu seus apelos a tempo.

Arjanit chamou uma ambulância e a dupla esperou até que ela chegasse. A vida da vizinha havia sido salva pelo cachorro que antes, ela não passava nem perto.

Claro, nesse momento, tudo havia mudado.

“Ela disse: ‘Obrigada por me ouvir.’ Pensei que ela estivesse falando comigo primeiro”, disse Arjanit. “Mas então ela disse: ‘Não, você não – o cachorrinho.'”

Acontece que aquele cachorro “ruim” tinha um coração (e um ouvido) muito mais aguçado do que a maioria.

A vizinha agora está em recuperação, mas isso não impediu Simba de já ser reconhecido como um herói na vizinhança.

Os vizinhos têm enchido sua casa com guloseimas e presentes.

Embora o pit bull certamente mereça tudo isso, seu dono espera que as ações de seu cão naquele dia levem a uma mudança de atitude sobre mais do que apenas seu filhote.

“Eu sei que Simba é um cachorro maravilhoso”, disse Arjanit. “Mas espero que este evento faça as pessoas verem as raças ‘intimidadoras’ de maneira diferente. Nós, como seres humanos, devemos merecer sua lealdade e amor”, concluiu.

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: >Bored Panda

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários