Sem levantar suspeitas, gatinho mantém vida dupla e engana duas famílias para ganhar ração

Assim como os humanos, alguns gatos nasceram com o dom de atuar. É o caso de Carlinhos, um gato branco e laranja de olhos claros que sabe fazer ‘caras e bocas’ como ninguém.

Dócil, simpático e manso que só ele, o bichano conquistou o coração de duas famílias diferentes em Campo Grande (MS). Por seis meses, Carlinhos conseguiu manter a vida dupla em segredo, sem levantar suspeitas.

Primeiro o gatinho galã, de bigode feito e dentes brancos conquistou sua primeira dona, Ana Luiza de Lima, que o batizou como Carlinhos. Depois foi a vez do pai, Gustavo Amorim de Deus, que chamava-o de Pitt.

Indo de uma casa à outra, por meses, eventualmente o ‘duas caras’ foi desmascarado após sua dona encontrá-lo deitado tranquilo na casa do vizinho.

“No começo do ano passado ele sumiu, voltava de vez em quando pra casa até que um dia, andando na rua de trás, o vi na varanda do vizinho”, lembra. O bichano estava sentado ao lado de Gustavo e ao ver a Ana, se fez de desentendido e fingiu que não a conhecia. “Não respondia quando o chamava. Foi aí que percebi que tinha me trocado”, completa.

Ana Luiza contou para Gustavo que o nome de batismo do gato era Pitt e que tinha o adotado junto com seu irmãozinho, Brad. “Eram gêmeos, mas um gato acabou matando o irmão dele então adotei outro que deu cria, acho que o Pitt não curtiu”, relata.

Ana é fotógrafa e uma amante dos gatos: tem 6 somente em seu apartamento. Ao ver que Pitt estava sendo bem cuidado e até tinha ganhado outro nome, ficou mais tranquila, deixou o bichano ficar com o vizinho, mas sempre que pode dá uma passada na casa para ver como o neném está.

“Aqui ele está comendo até carne. Já no primeiro dia foi entrando e dormiu na cama”, garante Gustavo. “Coloquei uma coleira nele com um recado, ninguém respondeu e resolvi adotá-lo”, conta. No bilhete, ele perguntava “Você é dono desse gato? Se não for, nós vamos pegar nós (e castrá-lo)”. Sem resposta, o vizinho levou Carlinhos até o veterinário para ser castrado.

“Lá soube que já era castrado e foi aí que pensei que o Carlinhos poderia mesmo ter outro dono”, diz. “Está comigo há seis meses e é bem ‘entrão’. Como tenho vários gatos, viraram amigos e quando vi já estava deitado em cima da mesa da sala, assim foi ganhando terreno e ficou”, diz.

Já o Gustavo é jornalista e também adora os animais - todos eles. Na varanda da casa onde mora, costuma deixar um comedouro com ração para os gatos de rua possam comer. Já adotou seis gatos e mais um cachorro.

“Sempre gostei de animais, quando era criança tive dois cachorros que faleceram. Na época não quis mais ter porque não queria sofrer, mas minha irmã trouxe dois gatos pra casa, que hoje está com dez anos e a partir daí foi aumentando”.

Agora, após ser desmascarado, o que não falta para Carlinhos é amor. Apesar de ter escolhido viver na casa de Gustavo, o bichano recebe a visita de Ana para matar a saudade. Tem quatro aninhos e ganhou ainda outros seis irmãos, entre gatos e cão.

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: Campo Grande News

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários