Mulher compra bulldog francês em petshop e filhote morre seis dias depois

Comprando ou adotando, a intenção é que o filhote viva por muitos anos. Mas não foi isso que ocorreu com essa mulher

Esse é aquele tipo de situação que ninguém gostaria de passar. Hunter Cason, moradora da cidade Lake St. Louis, no Missouri (EUA), comprou um filhote de bulldog francês no petshop Petland, que veio a falecer seis dias após a compra.

Fendi, como era chamada, havia criado um laço, que apesar de rápido, foi de muito amor com seus filhos. “Levei uma eternidade para colocá-la no caixãozinho. Eu não queria" - disse Hunter, caindo em lágrimas.

Após a morte do filhote, Hunter procurou o telejornal americano News 4, onde divulgou o caso, falando contra o estabelecimento, já que, um mês antes, ela havia visto uma matéria em que uma mulher também havia comprado um filhote no local, que veio a falecer duas semanas depois.

Hunter não recebeu o reembolso do valor pago, que foi de US $ 8 mil, mas a loja a ofereceu um novo filhote, o que segundo Hunter, ela não poderia arcar com as custas.

O petshop Petland acabou afirmando que o cão tinha um 'defeito' no coração. "Eu sinto que a coisa toda foi uma farsa de que eles me venderam um filhote doente", disse Hunter.

O estabelecimento se manifestou dizendo que todos os animais são examinados por pelo menos, três veterinários antes de serem vendidos.

É realmente de partir o coração essa história.

Quem sabe a moça poderia agora adotar um cãozinho de um abrigo, há tantos por aí precisando de amor e são de graça.

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários