Cachorros notam cadela petrificada de alcatrão e buscam ajuda para salvá-la

A cena é extremamente chocante, mas, felizmente, no final a cadela estava bem.

Fotos: Proyecto4Patas
Fotos: Proyecto4Patas

Uma corrente de amor e empatia foi capaz de salvar a vida dessa pobre cadela, que ao cair em um poço, ficou coberta de alcatrão.

O acidente aconteceu em Merlo, subúrbio de Buenos Aires, e só foi descoberto quando uma turma de cães a notou em apuros e começou a latir, chamando a atenção de humanos para o caso.

Os primeiros a perceberem os gritos foram algumas crianças que estavam por perto e a partir disso foi criada uma corrente para resgatá-la. Os responsáveis pelo resgate foram voluntários do Proyecto 4 Patas, que disseram que a cena foi extremamente angustiante, pois ela estava petrificada e presa no chão.

Completamente abismados com a condição em que a encontraram, os socorristas afirmam que nunca haviam encontrado um animal nessa situação, mas que se concentraram em salvar a cadela.

Fotos: Proyecto4Patas
Fotos: Proyecto4Patas

A retirada do alcatrão (que é um resíduo pesado que origina do carvão, é usado para desinfetantes ou matéria-prima para inseticidas) só foi possível com muitos litros de óleo, que levou nove horas para ser concluída. Os voluntários trabalharam ininterruptamente para tirar o produto do corpo do cão.

Felizmente, a Aloe, como foi nomeada, foi salva e pôde se livrar completamente do produto, o que deixou os voluntários muito felizes em ver a aparência real da cadela, livre de todo o alcatrão.

Fotos: Proyecto4Patas
Fotos: Proyecto4Patas

Agora, eles focam na saúde dessa fofura, já que ela está bastante magra. Depois que Aloe estiver 100% saudável, os voluntários procurarão um lar com o devido amor que ela merece receber! E que assim seja!

Fotos: Proyecto4Patas
Fotos: Proyecto4Patas
Fotos: Proyecto4Patas
Fotos: Proyecto4Patas

Compartilhe esse post com seus amigos!

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo.
Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários