Ao perceber que os seus bolinhos estavam sumindo, dona instala câmeras e descobre quem os roubava; confira

Uma das atividades preferidas de muitas pessoas durante a quarentena é cozinhar e comer, é claro.

Quem também aprecia o passatempo gastronômico são as cadelas da raça dogue alemão, River e Winne, de North Wales, País de Gales. Além das refeições disponibilizadas pela dona, Kara Probin percebeu que os seus bolinhos também passaram a sumir misteriosamente.

Como Winne era a mais gulosa e mais alta que River, só ela poderia alcançar o balcão e ser a ladra de bolinhos, mas para não cometer nenhuma injustiça, Kara resolveu instalar uma câmera na cozinha para flagrar a suspeita no ato.

O que Kara não esperava, era que a verdadeira ladra era River, que não tinha o hábito de pedir ou tentar pegar algo que os donos estivessem comendo.

“Ela deve ser um gênio criminoso. Fiquei chocada quando verifiquei a câmera e vi que era River. Eu pensei que era Winnie, já que ela é a gananciosa. Nós sempre estivemos assando bolinhos desde o confinamento, e toda vez que deixávamos o bolo ao lado, ele desaparecia”, disse Kara. “Decidi pegá-los em ação, e acabou sendo River.”

A frase ‘as aparências enganam’ nunca fez tanto sentido. Coitadinha da Winne que por conta da sua fama, quase foi acusada injustamente, mas que River é uma gênia secreta, não podemos negar!

Assista o vídeo:

“É sempre Winnie que parece culpada, nunca River, então ela acaba de assumir a culpa”, diz Kara.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com