Donos que pensaram ter perdido cachorro em incêndio descobrem que ele está vivo em reencontro emocionante

Por
em Notícias
A casa da família, assim como grande parte da cidade chilena foi consumida pelo fogo, felizmente o seu amado cão escapou com vida.

Há cerca de três anos a cidade do Porto de Valparaíso, no Chile, sofreu com incêndios que destruiu muitas casas e deixou dezenas de famílias desabrigadas.

Uma família se viu em completo desespero, não apenas por ter a sua casa consumida pelas chamas, mas por não ter conseguido salvar o seu cachorro a tempo e, consequentemente, chorar a sua partida.

“Bens materiais sempre podem ser recuperados, mas perder nosso animal de estimação é a coisa mais difícil que poderia ter acontecido conosco. Não está em lugar nenhum”, disse o casal, desesperado.

O que a família não imaginava, era que o seu cachorro estava são, salvo e vivo. Para o seu alívio, eles puderem reencontrá-lo pouco tempo depois. Quanta felicidade eles devem ter sentido nesse momento, né? Passado o susto, agora estão todos reunidos novamente!

Como encontrar um gato ou cachorro perdido?

Perder um animal de estimação é uma experiência assustadora, e pode acontecer com qualquer pessoa. Seu gato saiu correndo pela porta da frente quando você a abriu para o carteiro? Seu cachorro cavou um buraco sob a cerca tendo espaço suficiente para ele passar? Ou aconteceu uma catástrofe e vocês se separaram? As emoções estão altas e pode ser difícil saber por onde começar sua busca e para ajudar, separamos algumas dicas que podem lhe ajudar a encontrá-lo:

1. Priorize a busca pelo seu animalzinho, não se distraia com outras tarefas, quanta mais cedo perceber o sumiço e começar as buscas mais chances de encontrá-lo.

2. Faça uma busca pela sua vizinhança, bata nas portas e pergunte se alguém viu seu animalzinho; não tenha vergonha de pedir permissão para averiguar a varanda ou garagem, pode ser que ele esteja quieto em algum desses lugares.

3. Varie o tempo de busca, saia várias vezes durante o dia. Procure pela manhã, tarde e noite, isso porque os gatos são mais ativos ao amanhecer e ao anoitecer e os cães tendem a se movimentar, já que há menos pessoas na rua durante essas horas do dia.

4. Entre em contato com os abrigos de animais, alguém pode encontrá-lo e levá-lo para o abrigo. Telefone de tempo em tempo e deixe seu número junto com a descrição do seu animal para ficar mais fácil o reconhecimento e se possível faça uma visita no abrigo, pois muitos cães e gatos são parecidos.

5. Faça cartazes com fotos, descrição do seu bichinho e um meio de contato, se possível dê recompensa, pois motiva mais a pessoa que encontrá-lo a devolver.

6. Coloque anúncio no jornal.

7. Use a internet a seu favor, divulgue em todas as redes sociais e compartilhe em todos os grupos que puder.

8. Não desista! Você provavelmente já ouviu histórias sobre proprietários e animais de estimação que se reuniram anos depois de terem sido dados como desaparecidos. Embora nem toda história tenha um final feliz, você deve continuar procurando.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários