Empreendedora faz sucesso no Instagram produzindo laços personalizados para pets

Por
em Notícias
Os laços, que eram apenas para enfeitar a sua cadela, despertaram o interesse de muitas pessoas que passaram a encomendar os produtos, tornando, assim, a produção um sucesso.

Enquanto para muitos o período de pandemia foi um momento difícil, por falta de trabalho e renda, para Mayra Carlos Vessoni, de 25 anos, foi a oportunidade perfeita para realizar um projeto pessoal voltado para os pets que se tornou um sucesso. Em entrevista exclusiva ao Amo Meu Pet, Mayra conta sobre sua trajetória.

A jovem, que vive em Macaubal, São Paulo, é formada em engenharia civil e trabalhava em uma empresa de software, mas foi na produção de laços para pets que se realizou profissionalmente.

A inspiração para iniciar o projeto chamado LaPrin - junção entre as palavras 'laços' e 'Princesa', nome da sua cadela -, que era para ser apenas uma renda extra, veio da sua cadelinha, uma mistura entre as raças maltês e shih-tzu. Mayra sempre gostou de enfeitar Princesa, mas a falta de opções de laços detalhados e personalizados fez com que ela passasse a criar os próprios enfeites para a sua cadela.

“A LaPrin surgiu do amor que tenho pela minha Princesa, tudo surgiu dela. Eu nunca me imaginei fazendo isso, mas por causa dela eu me tornei uma empreendedora, saí de um trabalho que eu era assalariada para empreender no mundo pet e foi uma das melhores coisas que eu fiz. Eu trabalho muito mais, mas trabalho feliz com uma coisa que eu amo fazer mesmo”, expressa Mayra.

O resultado foi tão encantador que as pessoas que os viam passaram a pedir encomendas. Com tanta insistência por parte das seguidoras, Mayra passou a produzir os laços em seu período de folga do trabalho. Depois de um ano e cinco meses, no mês de abril de 2020 - momento crítico do coronavírus - ela resolveu largar o trabalho para se dedicar às produções dos laços devido à alta demanda de encomendas.

“Nesse momento consegui produzir muito mais, dar um atendimento melhor para as clientes, minhas vendas triplicaram. Foi a melhor coisa que eu fiz”, afirma. “Hoje, eu tenho que fechar a agenda porque eu não consigo fazer o tanto de pedido que eu recebo, graças a Deus”. Mayra produz cerca de 30 a 50 laços por dia, podendo chegar a 250 unidades por semana.

O sucesso, porém, é fruto de muito trabalho. Mayra conta que costuma trabalhar 20 horas por dia, inclusive em feriados e domingos, para, dessa forma, suprir a quantia de pedidos que recebe. Atualmente, Mayra conta com a ajuda do seu marido e de mais uma pessoa para a produção dos laços. Os laços são feitos sob encomenda, de maneira manual, personalizada e exclusiva, ou seja, de acordo com a preferência da cliente.

“Desde o começo eu quis fazer um atendimento personalizado, para poder ajudar elas em relação a tamanhos, cores, ou se a cliente quer um laço combinando com uma roupinha dela, eu faço”, garante Mayra. “Eu faço do jeitinho que a minha cliente me pede”.

Tamanha dedicação e comprometimento com a escolha pessoal de cada cliente não passa despercebida, e por conta disso, 60% da clientela da LaPrin é fixa e adquire os laços há bastante tempo. “Minha segunda cliente me acompanha até hoje, tem todos os laços que eu lancei”. Embora o público cresça, as antigas clientes permanecem.

“Uma frase que sempre falo e levo pra vida é: quando fazemos o que amamos, com qualidade e honestidade, não tem como dar errado”, conclui.

O valor dos laços variam entre R$ 5 a R$ 16 e você pode acompanhar a Princesa, a produção, as opções dos laços ou fazer a sua encomenda por meio dessas duas contas no Instagram: LaPrin - Laços Pet e @princesa_maltestzu ou, ainda, entrar em contato com Mayra pelo WhatsApp: (17) 98133-5783.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com