Cachorro pit bull salvo de rinha abraça fortemente voluntário que o resgatou

Por
em Notícias

Nesta semana, voluntários da ONG de bem-estar animal chamada Stray Rescue, de St. Louis, no Missouri (EUA), compartilharam nas redes sociais a doce reação de um cachorrinho pit bull ao ser resgatado de uma propriedade semi-abandonada em péssimas condições sanitárias.

Infelizmente, mesmo em face à pior pandemia dos últimos cem anos, grande parte das pessoas não mudaram e continuam exibindo sua pior face diante de seres vulneráveis e dependentes, como os animais de estimação.

O cachorrinho resgatado tem apenas alguns meses de idade e vivia em situação de extrema negligência e maus-tratos. Conforme o site Wapa, suspeita-se que além de não alimentá-lo corretamente, seus antigos donos o obrigavam a participar de rinhas clandestinas.

Feridas por todo o corpo

Graças ao trabalho ágil do grupo de resgate, o filhote pôde se livrar daqueles que o oprimiam. Ele foi encaminhado para um centro veterinário, onde constatou-se diversos ferimentos internos e externos no pequeno.

Havia cortes profundos nas partes inferiores do corpo do pit bull, além de feridas no rosto e um machucado à golpe no olho. Ferimentos semelhantes a mordidas também foram identificados, fortalecendo a hipótese de que o cão era obrigado a lutar em rinhas.

Recuperação e adoção

"Ele nos abraçou forte quando descobriu que seria liberto. A ideia de alguém tratando-o mal nos faz chorar. Este anjo precisa de nós. Somos muito gratos aos voluntários por agirem", escreveu a ONG Stray Rescue no Facebook.

Após algumas dias em observação e tratamento, o cachorrinho foi adotado por um cidadão de Saint Louis que tomou ciência de sua história.

Confira algumas imagens do caso assistindo ao vídeo abaixo:

Animal de estimação traumatizado

Felicidade é adotar um animal de estimação. Adotar é uma linda atitude que requer consciência e comprometimento, pois é uma responsabilidade para vida toda. Quando essa adoção se dá a um animal traumatizado, a responsabilidade é ainda maior, pois o tutor terá que demonstrar a ele que agora está seguro e não tem nada a temer. Com muita paciência e amor, aos poucos o pet pode ir reconquistando a confiança humana. Ele precisa perceber que o tutor está ali para protegê-lo, que não passará fome, frio e nem agressão. Não tenha medo de adotar um animal com passado triste, tenha paciência e ensine-o o que é o amor.

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários

Últimas histórias