Mulher que perdeu o seu cão golden retriever manda eternizá-lo em diamante

O processo é realizado por empresa que usa as cinzas do animal ou familiar para compor o diamante.

Por
em Notícias

Perder um animal de estimação é uma experiência completamente dolorosa e não foi diferente com a americana Brittany Stanton que perdeu o seu golden retriever Ollie em 2019.

Na ocasião, Brittany e Ollie, que tinha apenas dois anos, estavam desfrutando de um passeio de caiaque no lago Lady Bird Lake em Austin, Texas, quando ele acabou comendo algas verde-azuladas e foi a óbito pouco tempo depois. Também conhecida como cianobactéria, as algas liberam uma toxina fatal que pode surgir naturalmente em água parada.

“Ele se sentou no barco comigo e ocasionalmente pulava no lago e voltava no barco.

Provavelmente 20 minutos, ele começou a apresentar sintomas. Ele ainda estava sorrindo e ofegante como de costume, mas eu sabia que algo estava começando a acontecer”, relembra Brittany.

Mesmo correndo para levar Ollie ao veterinário, o golden retriever não resistiu e morreu antes mesmo de chegar no consultório. Pouco tempo depois, Brittany conheceu outras mulheres que também perderam os seus cães vítimas das algas-verde-azuladas.

“Todos nós nos reunimos para conversar sobre nossas experiências e eram todas essencialmente idênticas”, conta Brittany.

Apesar de toda dor e sofrimento, Brittany descobriu pelo seu namorado uma técnica capaz de eternizar Ollie: com um diamante. Acompanhando o sofrimento de Brittany que tentava superar o luto de Ollie, o seu namorado buscou alternativas que a deixassem mais alegre. Ele então descobriu uma empresa chamada Eterneva que eterniza, através de cinzas ou cabelo, um ente querido, seja animal ou não.

O processo é feito com a extração de carbono dos restos cremados e usado como fonte para cultivar um diamante cultivado em laboratório. A pessoa pode escolher a cor e o tamanho do diamante que contará, literalmente, com uma parte de alguém especial.

Empolgada com a ideia de ter o seu amado companheiro para sempre consigo, Brittany foi até a empresa para concretizar Ollie em uma lembrança. Brittany escolheu um diamante amarelo de um quilate para combinar com a cor dourada de Ollie.

“Eu sabia que poderia tê-lo comigo de uma forma que não fosse apenas em uma urna. Esta foi uma opção onde eu poderia realmente tê-lo em minha pessoa física”, disse.

Durante a entrega do anel é feito um ritual que a pessoa diz algumas palavras ao seu ente querido, e o discurso de Brittany foi tão comovente que nenhuma pessoa que estava no ambiente segurou as lágrimas. Confira parte dele:

“Você não sabia, mas quando eu te peguei estava passando por um momento muito difícil, emocionalmente e com minha saúde pessoal. Você me deu estrutura. Você me deu rotina. Você me deu otimismo e amor, e você trouxe de volta a positividade para a vida. As aventuras que partimos, as montanhas que escalamos, os estados que atravessamos, a neve em que brincamos e a água em que nadamos... Nunca se comparará a nenhuma outra. Nossas experiências juntos foram lindas, únicas e diferentes de todas outro, até este dia, que eu já experimentei. Obrigado. Obrigado por ser meu bebê.”

Assista o momento que Brittany vê o seu anel pela primeira vez:

Nada pode trazer de volta o seu amado companheiro de tantas aventuras, mas agora com o anel ela pode tê-lo perto para sempre.

Fonte: Yahoo

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com