Conheça Zara, a pet influencer que luta contra o preconceito aos pit bulls

Por
em Cães

Em entrevista ao Amo Meu Pet, Gledi Triches, tutora da Zara, conta sobre os desafios e a luta contra o preconceito à raça pit bull.

Confira no vídeo abaixo:

O preconceito é qualquer opinião ou sentimento concebido sem um olhar crítico. E não são poucas as vezes que julgamos algo ou alguém sem antes conhecê-lo a fundo. Por conta dessa atitude, desvalorizamos o objeto em questão.

E Gledi Triches que reside em Rondonópolis, Mato Grosso, passou por isso ao acolher em sua residência - e principalmente no seu coração - a Zara, uma amável pit bull de cinco anos.

A peludinha foi um sonho realizado de Gledi e o seu marido. O casal sempre quis ter um cachorro desta raça e, quando tiveram a oportunidade, assumiram a responsabilidade de cuidar de um.

A pequena não demorou para tomar conta da casa e conquistar toda a família.

"Foi amor à primeira vista. Tanto a gente com ela, como ela com a gente", disse Gledi ao Amo Meu Pet.

O casal com muito amor e carinho tem criado a Zara. Sempre prezando pelo bom desenvolvimento e bem-estar da cachorrinha, a deixam interagir com outros cães e pessoas. Nunca a inibiram de participar de atividades com a família, o que a permitiu ter uma personalidade doce e sociável.

Mas para chegarem ao ponto das pessoas aceitarem a presença da cadelinha, tiveram que travar uma árdua batalha contra o preconceito. Pois, desde que a pequena terminou o protocolo de vacinação quando filhote e começou a passear nas ruas, houve muitos olhares de rejeição.

"Percebemos que o preconceito contra a raça é muito grande. As pessoas não entendem que o pit bull é um cachorro como qualquer outro".

Segundo Bronwen Dickey, escritora que já escrevei um livro sobre a raça, o preconceito ocorre por conta das visões negativas, mal-entendidos e a história da raça.

Muitas pessoas acreditam que o pit bull é violento e incontrolável por conta de notícias que escutam, contudo, essas fatalidades são raras. Muitas das vezes quando ocorre um ataque é porque os cães não foram socializados adequadamente.

Parte do problema do preconceito é porque baseamos os fatos em sua aparência e não no que são.

Zara é a prova de que quando essa raça é disposta em um lar com disciplina, amor e carinho se tornam tão amáveis quanto qualquer outro cão. Afinal, qualquer cachorro, seja ele de raça ou não, que é submetido a estresse, negligência de seus tutores, é incentivado a ser violento, entre outros problemas comportamentais incentivados na criação, consequentemente se tornará um animal perigoso.

"Só quem tem o privilégio de conviver com eles, sabe o quão amorosos eles são".

Confira a entrevista completa:

E se você deseja acompanhar o dia a dia dessa fofura e fazer parte da luta contra o preconceito aos pits, clique aqui e a siga a Zara no Instagram.

Receba nossas notícias no WhatsApp!Entrar no grupo