Cachorra foge de casa para poder encontrar seus melhores amigos (veja o vídeo)

Fazer amigos nunca foi uma tarefa fácil para Juno. A cachorra de 3 anos, que é uma mistura de pit bull com outras raças, tem dificuldades para se socializar e obter a confiança dos outros cachorros – logo, todo vínculo que ela estabelece é muito especial.

Provavelmente sua dona, Kelly Tedford, não sabia disso quando dirigiu de Vancouver, no Canadá, a Seattle, nos EUA, para adotar Juno, em 2017.

“Eu adotei Juno sem realmente conhecer toda sua história ou compreender o que eu estava fazendo”, disse Kelly ao portal The Dodo. “Na época em que respondi ao anúncio dela no Petfinder (aplicativo que facilita a adoção de pets), ela era uma cadela adulta que havia sido ‘reprovada’ em dois lares adotivos.”

“Sendo a pessoa teimosa que sou, não me importei com isso e decidi adotá-la”.

Como uma adestradora de cães e treinadora de meio período, Kelly tinha muita experiência com cães dito ‘difíceis’. No começo, quando ela tentou aproximar Juno de seus clientes, a cachorra se tornava agressiva por medo.

Demorou bastante tempo e trabalho, mas, eventualmente, Juno aprendeu a controlar seus impulsos e medos – as caminhadas que fazia todos os dias com sua dona passaram a ser prazerosas, ao invés de estressantes.

Kelly tentou de tudo para ajudar a aliviar a ansiedade e medo do desconhecido de Juno – treinamento, thundershirts, óleos e ervas naturais – até que finalmente um veterinário prescreveu à ela, Prozac.

Uma vez tomando a medicação, Juno se transformou. O remédio diminuiu sua agressividade, e sua memória foi substancialmente aprimorada – ela começou a se lembrar de todos os cachorros que via nas caminhadas matinais que fazia com sua mãe.

Juno logo se tornou muito ligada a dois labradores chamados Callie e Blondie. “Quando passávamos pela rua deles, ela começava a ficar maluca, latia para chamar atenção – queria vê-los,” diz Kelly. “Foi muito bom ver ela tão animada.”

Há cerca de seis, Kelly mudou-se de residência e assumiu um novo emprego. Ela podia ver que Juno estava sozinha e tendo problemas para se enturmar com os outros cães, então decidiu dar a Juno uma surpresa especial: um dia de lazer com seus velhos amigos.

“Os seus traços comportamentais ainda dificultam a socialização dela com os outros cães. Então comecei a levá-la de volta ao nosso antigo bairro para brincar com os cães que ela conseguiu se enturmar. Os melhores amigos e companheiros dela. Isso realmente melhora o seu humor e a desestressa.”

Juno não poderia estar mais animada para ver seus amigos!

Kelly levou Juno e seus amigos para um mergulho em meio à natureza, e ela pôde ver sua cachorra finalmente poder relaxar e se divertir.

Era como se um peso tivesse sido tirado das costas da cachorra. “Estamos constantemente trabalhando com seus problemas comportamentais, mas o tempo que ela tem com seus amigos é uma excelente válvula de escape,” disse a mãe de Juno.

“Brincar com as amigas realmente ajuda-a mentalmente. Então, por enquanto, acho que faremos viagens como esta todos os fins de semana para que Juno possa extravasar, ser feliz e sobretudo, desfrutar de qualidade de vida.”

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários