Cachorrinha que foi devolvida de adoção por estar doente, assina projeto para tratamento gratuito de animais com Leishmaniose Visceral

Projeto de lei prevê que famílias de baixa renda recebam tratamento gratuito contra a Leishmaniose Visceral

Por
em Notícias

Uma cachorrinha chamada Many “assinou” nesta quarta-feira (10/11) um projeto de lei que diz respeito ao tratamento gratuito da Leishmaniose Visceral (LV).

O projeto proposto pela prefeitura de Florianópolis busca custear o tratamento dos animais com essa doença para famílias de baixa renda.

A Leishmaniose Visceral é uma doença infecciosa não contagiosa que acomete tanto cães como seres humanos.

Ela é transmitida pela picada de insetos infectados, mais conhecidos por mosquito palha.

Many foi diagnosticada há um ano e meio com a doença e, assim, sua adoção foi negada pela família adotante.

Então, ela foi resgatada pela vereadora Pri Fernandes, que é uma das responsáveis pelo projeto, e passou a tomar medicações diariamente para controlar a doença.

“A atual política de saúde nacional prevê que cães com a doença são um risco para a saúde pública e devem ser tratados. Famílias que não conseguem o tratamento, devem eutanasiar o bichinho”, disse o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, em uma publicação.
“Não é justo! Por isso eu, a vereadora e a Many (essa cachorrinha simpática que tem a doença) assinamos a proposta de lei pioneira no Brasil. É bem-estar animal, é saúde pública”, conclui ele.

Agora a proposta será encaminhada para votação na Câmara de Vereadores de Florianópolis.

Se aprovada, o dono de baixa renda poderá receber gratuitamente os medicamentos necessários para o tratamento do cão e assistência veterinária.

“Parabéns para o prefeito e a querida Vereadora, graças a Deus que tem vocês pra cuidar dos nossos animaizinhos”, comentou um internauta na publicação do prefeito.
“Floripa mais uma vez sendo exemplo para o Brasil e o mundo”, destacou outro.

Confira o vídeo:

Veja também:

Chegou o 2º vídeo do Jornalzinho Amo Meu Pet - Pépe Bonner traz mais notícias e histórias fofinhas

Uma jornalista quase formada de 21 anos, completamente apaixonada por futebol e animais. É daquelas pessoas que não podem ver um cachorro ou gato na rua que já quer fazer carinho... Do tipo curiosa, gosta de contar boas histórias e aquecer o coração de seus leitores. Um pouco indecisa para os títulos das matérias, confesso, mas dedicada ao ponto de procurar sempre escolher as melhores palavras. Prazer, sou Letícia Michele Schneider, atualmente moradora de Passo Fundo (RS), tenho o sonho de deixar o mundo um pouquinho melhor e quem sabe um dia estar à beira do gramado entrevistando os jogadores da dupla Grenal.