Fofura: Evento reúne cachorros 'salsichinhas' desfilando com fantasias natalinas

O evento acontece há cinco anos em Londres próximo a data natalina

Por
em Cães

O festival de cães da raça dachshunds, popularmente conhecido como "cão-salsicha", pode ser apreciado por quem passava pelo Hyde Park no dia 19 de dezembro.

O evento acontece há 5 anos em Londres, Inglaterra, e todas as vezes conta com inúmeras fantasias natalinas vestidas por dachshunds.

Neste ano, Biggie Smalls, exibia uma engraçada fantasia de peru.

Já Bruno estava vestido com uma roupa de boneco de neve e um lenço vermelho e verde.

Além disso, também havia outros cãezinhos fantasiados de rena, duendes, perus assados, com blusões natalinos, entre outros.

Curiosidades sobre os cães da raça dachshunds

Os famosos “salsichinhas” ou “linguicinhas” são animais muito queridos no Brasil.

O cãozinho de orelhas grandes, corpo alongado e patinhas curtas é de origem alemã, também acredita-se que tenha surgido durante a Idade Média.

Em tradução livre “dachshunds” significa “cão texugo”, isso porque ele era muito utilizado para a caça de texugos. O formato de seu corpo permitia que entrasse na toca desses animais e os matassem.

Durante a Primeira e Segunda Guerra Mundial, essa raça foi muito perseguida por ingleses e americanos, pelo simples fato de ter origem alemã.

No entanto, mais tarde caíram no gosto da população e se tornaram comuns nesses países.

Os cães-salsicha são bem amigáveis com outros animais, entretanto, algumas vezes podem ser bem ciumentos com seus brinquedos e seu espaço.

Além disso, adoram a companhia de seus tutores, assim, ficam solitários quando estão sozinhos.

É importante o tutor entender que essa raça tem muita energia, ou seja, é fundamental levá-lo para passear e, se possível, deixá-lo brincar em grandes espaços.

Também é preciso redobrar a atenção com esse cão, pois devido o formato do seu corpo, ele pode se machucar facilmente ao pular do sofá ou descer escadas.

Veja também:

Animais que resolveram aprontar no Natal

Uma jornalista quase formada de 21 anos, completamente apaixonada por futebol e animais. É daquelas pessoas que não podem ver um cachorro ou gato na rua que já quer fazer carinho... Do tipo curiosa, gosta de contar boas histórias e aquecer o coração de seus leitores. Um pouco indecisa para os títulos das matérias, confesso, mas dedicada ao ponto de procurar sempre escolher as melhores palavras. Prazer, sou Letícia Michele Schneider, atualmente moradora de Passo Fundo (RS), tenho o sonho de deixar o mundo um pouquinho melhor e quem sabe um dia estar à beira do gramado entrevistando os jogadores da dupla Grenal.