Mulher adota animal parecido com cachorro após se negar a ter cães e motivo gera polêmica

Por
em Notícias

Há dois anos, Alida Nasyrova, 31, decidiu adotar um híbrido de cão-lobo e a nomeou Kira. O animal selvagem vive uma vida incrivelmente domesticada em um apartamento na cidade de Ufa, na Rússia.

Kira é uma mistura de lobo canadense e Malamute do Alasca. Em entrevista ao Mirror.Co, um portal de notícias famoso no Reino Unido, Alida disse: "Eu queria ter um animal, mas definitivamente não um cachorro, então comecei a procurar híbridos".A russa contou que foi um longo processo de socialização e criação porque não havia na região um especialista competente em lobos. A jovem adotou o híbrido de um centro de resgate e tomou essa decisão, porque o animal selvagem se assemelha com seus "valores", diz ela.

"Acho que o que as pessoas fizeram com os cães é inaceitável. Eles intervieram no DNA, na criação e estranhos 'padrões de beleza'. Não quero fazer parte disso", diz Alida.

A família e amigos não se opuseram a escolha, a única coisa que seu pai falou, foi: 'não gosto disso, mas esta é a sua vida'", explicou Alida. E desde então, a jovem que administra uma confeitaria, adotou o lobo e tem o ensinado a conviver com o barulho da cidade e a interagir com humanos.

Além de Kira, Alida tem um gato chamado Splyushka e um filho, o Bogdan. Juntos, passeiam e brincam no parque para cães ou tiram cochilos no sofá. Alida diz que Kira é "gentil, bonita e tem uma natureza calma", e sempre evita confrontos.

O cão-lobo, nunca demostrou agressividade a uma pessoa ou animal, na verdade é Kira quem aparta as brigas de cães que acontecem esporadicamente no parque. E, claro, como qualquer outro animal domesticado, ela responde aos comandos com guloseimas.

"Ela come carne, legumes, frutas, ervas e peixe. Também lhe dou óleo de salmão, óleo de arenque do Atlântico, algas e outras vitaminas", diz Alida.

Durante os passeios, o híbrido usa uma focinheira, devido à lei da Rússia, que obriga animais como Kira a usarem uma focinheira quando estão em público. Mas mesmo nessas condições, ela não deixa de se divertir.

O dia a dia de Kira é compartilhado em um perfil do Instagram, dedicado à ela, com mais de 63 mil seguidores. E apesar de revelar a natureza gentil dessa espécie nas redes sociais, Alida não orienta um lobo como bicho de estimação a qualquer um, pois eles têm dificuldades e peculiaridades e nem todas as pessoas tem condição de lidar.

"Eu nunca aconselharia ninguém a ter cachorros ou lobos, porque não quero que as pessoas tomem um animal sem pensar, deixem de cuidar e depois o joguem na rua", finalizou.

Veja alguns vídeos:

1.

2.

3.

A entrevista gerou alguns comentários criticando a jovem, a maioria afirmando uma possível "contradição" no discurso dela: como ela pode se dizer contra a interferência no DNA de cães e, ao mesmo tempo, adotar um cão-híbrido? Outra questão levantada é que os internautas duvidaram sobre a russa ter certeza sobre a porcentagem no DNA de Kira sobre o parentesco com lobos do animal.

"Ela não quer um cachorro porque as pessoas “intervieram com seu DNA”. Eu pensei que misturar duas espécies como um lobo e um cachorro é interferir no DNA???!!!??? Tanto os lobos quanto os malamutes são animais que precisam de muito exercício e não são adequados para um apartamento.", comentou um leitor do portal.

E você, o que achou do caso?