Labrador traz alegria a crianças doentes em hospital infantil em Florianópolis

As crianças do hospital infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, recebem uma vez por semana o labrador Atobá, que circula pelos corredores do hospital livremente.

Atobá está em treinamento para se tornar um cão-guia pela Escola de Cães Guia Helen Keller. Considerado atencioso e dócil, ele foi aos poucos conquistando o carinho das crianças hospitalizadas a cada nova visita que fazia.

Seu tutor, Dr. Luiz Augusto Gonzaga, teve a ideia de levá-lo ao hospital pois tinha ciência dos efeitos positivos que o cachorro traz consigo quando socializado junto às crianças; assim como Atobá auxilia o filho de Luiz, que tem mucopolissacaridose (doença genética relacionada ao metabolismo, causada pela deficiência de enzimas).

O labrador pode ser imenso, mas não assusta ninguém; o que ele tem de tamanho, tem de fofura junto às crianças – quando está no hospital, se diverte e traz ânimo com elas, brincando e fazendo companhia com os pacientes, inclusive na quimioterapia. Ele também ajuda a equipe médica nas sessões de fisioterapia de crianças pequenas com paralisia cerebral.

Com o reconhecimento por parte da comunidade médica de que o uso de animais de estimação como forma de lazer e terapia para pacientes com doenças graves é positivo, mais profissionais de saúde tem incentivado a adoção de iniciativas como a do hospital infantil Joana de Gusmão.

A adoção desses animais em hospitais infantis contribuem diretamente para a redução da ansiedade e o combate à depressão, e deve ser encorajada…

Batizada de “Pet Terapia”, bastante utilizada em países desenvolvidos, a iniciativa começa a receber cada vez mais atenção no Brasil, ainda que de forma tímida e pouco sistematizada.

De acordo o Dr. Luiz Augusto, “na simbologia chinesa o cachorro equivale ao coração, sendo uma manifestação do amor em forma de animal”. Ele não poderia estar mais certo!

Fonte: Razões Para Acreditar

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários