Cão fica preso em agência do Banco do Brasil no CE e se desespera

Uma cena chamou a atenção dos moradores de Crato, município de 93 mil habitantes do Ceará. Um cãozinho vira-lata ficou preso dentro de uma agência bancária do Banco do Brasil, tendo que passar toda a noite no local, impossibilitado de sair. O caso aconteceu no sábado, 13.

A vizinhança até tentou retirar o animal, mas com as portas altamente automatizadas da agência, foi impossível. O cachorro só conseguiu sair do local na manhã do dia seguinte, quando a porta automática abriu às 8h.

O vira-lata passou a noite inteira empurrando a porta de vidro com suas patas, despertando a curiosidade das pessoas que passavam por ali. Vizinhos deixaram água e comida para o cachorro se alimentar quando saísse dali.

Thially Amorim, que tem um ponto de comércio próximo à agência, relatou que o cachorro chorou a noite enquanto estava preso. Ele fez de tudo para empurrar a porta, sem sucesso, já que o sistema de segurança travou a entrada.

No domingo, o vigilante Renato Borges levou a filha Lara Liz para ver o cãozinho.

A dupla comprou água e ração para alimentá-lo. “Pedi pro meu pai comprar a ração. Ele ta preso, tá com calor, sem dono”, disse a menina.

“Nós fomos brincar no parquinho, e ela (a filha) viu o cachorro e não quis sair mais daqui. A gente passou, comprou ração e veio dar pro bichinho. Ele já mordeu todo o tapete da agência, bagunçou tudo lá dentro. Mas demos ração, água e agora tá tudo certo”, contou o vigilante.

De acordo com vizinhos, o animal vive nas ruas, não tendo um dono, e costuma andar pelo entorno da agência, onde funcionam diversas lanchonetes e restaurantes próximos.Há uma expectativa de que, com a grande repercussão do caso, alguém se sensibilize com a situação do cãozinho e que ele seja adotado por alguma família.

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: G1

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários