Cão Border Collie usa estratégia para não ter que fazer esteira e vídeo faz web rir

Durante o exercício, o cão ficou com as pernas traseiras apoidas no chão até ser descoberto

Por
em Cães

Um cão da raça border collie fez muitos internautas rirem ao utilizar sua inteligência para se esquivar de uma caminhada na esteira.

Fazer exercícios físicos não está entre os hobbies preferidos de um cão que decidiu enganar seu “personal treiner” durante a aula.

“Quando o personal não tá olhando”, destaca um texto no vídeo.

Isso porque, ao invés de caminhar na esteira com todas as quatro pernas como deveria. O canino estava com suas pernas traseiras apoiadas no chão, locomovendo assim, apenas suas pernas dianteiras.

Todavia, a farsa do border collie foi logo descoberta, já que ao fundo do vídeo podemos ouvir uma mulher chamando sua atenção.

“Não vou nem te falar nada”, pontua ele.

Nesse momento, o canino sobe novamente na esteira e volta a fazer o exercício como deveria.

Publicado na conta @bvrecantodosborders do TikTok, no dia 2 de janeiro, o vídeo foi visto por quase 40 mil pessoas.

“Eu se fosse na academia seria desse jeitinho kkkk”, comentou uma usuária da rede.
“Que danadinho”, ressaltou Gladines.
“Eu treinando kkk”, frisou Jéssica.

Confira:

Border collie

Conforme destaca o site Petz, cães Border Collie são considerados um dos mais inteligentes e leais entre todas as graças. Cheio de energia, está sempre apto para praticar alguma atividade, portanto, não deve viver em apartamentos ou lugares com pouco espaço.

Por ter como característica a necessidade do estímulo físico e mental, uma rotina cheia de exercícios é fundamental para uma boa qualidade de vida do canino que adora brincadeiras educativas e jogos de agilidade.

O espírito de proteção e obediência aos familiares está entre suas principais características. No entanto, por serem bastante apegados à família, não podem ficar sozinhos por períodos muito longos.

Esse pet também costuma se dar muito bem com as crianças e outros bichos de estimação, principalmente nos casos em que a convivência começa ainda quando filhote.

Porém, se não forem estimulados corretamente, a raça pode desenvolver comportamentos agressivos.

Além disso, esses animais têm uma maior propensão em desenvolver fobias a determinados tipos de ruídos, visto que estão constantemente em estado de alerta, o qual fica ainda mais aguçado durante tempestades ou barulhos inesperados.

É um cachorro originário da Grã-Bretanha, local onde foi adotado como pastor de ovelhas pelos fazendeiros. Era muito útil devido a sua resistência e independência para agrupar e caminhar com os animais entre as montanhas e vales do país.

Já, a origem do nome atual veio em 1975, como referência à região de Borders, localizada na fronteira entre Escócia e Inglaterra. Anteriormente, era chamado de Sheepdog por conta dos trabalhos com pastoreio.

Redatora.

Últimas notícias