Recuperação fantástica de cachorro abandonado é lição para jamais desistirmos de lutar

Estima-se que até um milhão de cachorros vivam em situação de rua no México, um dos países com o maior registro de animais de estimação em tais condições no mundo.

Boby era um deles até pouco tempo atrás.

Vagava pelas ruas faminto, desnutrido e abandonado. Bastante sujo, sua pelagem ficou propensa ao surgimento de sarnas e infecções generalizadas pelo corpo.

Certo dia, um rapaz que se dirigia até o trabalho encontrou Boby nesta terrível situação e sensibilizado, o encaminhou até uma clínica veterinária.

O cachorro estava com os ossos à mostra e com enormes tumores espalhados pelo corpo. Na clínica, a ativista dos direitos dos animais Dalia Gámez assumiu a responsabilidade por sua recuperação.

Dalia financiou o tratamento do animal, inclusive sessões de quimioterapia para combater os tumores.

Após dois meses e oito sessões de tratamento, Boby se livrou dos tumores e estava curado da doença.

O passo seguinte foi a recuperação de sua pelagem e o ganho de massa corpórea - o que levou mais um mês. Veja só o progresso!

Um pelo absolutamente brilhante cresceu e tapou todas as cicatrizes. Após três meses de tratamento e cuidados intensivos, Boby estava pronto para ser feliz.

Famoso na cidade onde se recuperou, rapidamente surgiram diversas famílias interessadas em adotá-lo.

Dali entregou Boby a uma família composta por avó, neta e um cãozinho adotado. Eles se comprometeram a dar-lhe um lar amoroso e compassivo.

Boby finalmente encontrou um lugar de felicidade e descanso após tanto sofrimento.

Fonte: Portal do Animal

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários