Cachorro recusado por nascer com deformidade na espinha é adotado finalmente

Cooper nasceu com uma raríssima deficiência física, conhecida como ‘síndrome da espinha curta’. Para se ter ideia da raridade da incidência dessa doença, foram diagnosticadas apenas 8 casos em termos mundiais - 6 somente nos Estados Unidos.

Um cachorro que é portador da Síndrome da Espinha Curta pode viver uma vida praticamente comum. Os tutores que têm pets com essa doença relatam que eles são cães brincalhões, obedecem seus donos, são carinhosos, e o mais extraordinário, são um exemplo para qualquer ser humano.

Atualmente com dois anos de idade, Cooper foi abandonado na rua quando tinha apenas 2 meses de idade - muito provavelmente por conta de sua condição.

No entanto, felizmente sua história mudou completamente após o pequeno ser resgatado por um grupo de voluntários de uma ONG animal.

Após ser levado a um veterinário, onde foi examinado e medicado, constatou-se que Cooper estava com uma infecção generalizada pelo corpo por conta de ácaros e vermes. Além disso, estava com uma hérnia.

Ele não conseguia andar por longos períodos de tempo e tinha bastante dificuldade para evacuar. Apesar das dificuldades, sua simpatia e alto astral evidentes eram surpreendentes para os voluntários do abrigo. Enérgico e inocente, jamais passou pela sua cabeça que o mundo lhe via com olhos diferentes.

Eventualmente, após o tratamento contra os vermes e ácaros, Cooper finalmente encontrou um lar adotivo para toda a vida.

Ele foi adotado por Elly e Andy Keegan, que se apaixonaram por ele e o adicionaram à família, junto com outros três cãezinhos.

O casal continua regularmente medicando Cooper com antibióticos para manter sua condição controlada e livre de infecções.

Seus pais costumam dizer que Cooper é ‘curto na espinha, mas gigante no amor’.

“Ele é muito amoroso, compassivo e alto astral conosco. Temos orgulho de tê-lo em casa”, diz seu pai, Andy Keegan.

Saiba mais assistindo o vídeo abaixo:

Fonte: People

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários