Família adota cachorro e descobre uma cauda crescendo em sua testa

Um cãozinho chamado Narwhal tem feito o maior sucesso nas redes sociais graças a um ‘protótipo’ de cauda que nasceu espontaneamente em sua testa.

O próprio nome escolhido por sua família adotiva tem muito a ver com sua aparência: ‘Narwhal’ em português é ‘Narval’, uma espécie de baleia dentada que vive no Ártico.

Os narvais se diferenciam dos golfinhos por conta de uma enorme presa helicoidal longa e reta que se alonga para muito além de seu rosto.

Narwhal foi encontrado vivendo em situação de rua no município de Jackson, Missouri (EUA).

Resgatado por um abrigo de cães local, o pequeno foi disponibilizado para adoção e logo começou a chamar atenção por conta de sua simpática ‘cauda’ que crescia vagarosamente em sua testa.

Os voluntários do abrigo comentaram que a cauda extra lembrava muito um ‘chifre de unicórnio’. Mais tarde, o filhote passou a ser comparado aos narvais.

Entre ‘Unicorn’ e ‘Narwhal’, eles decidiram ficar com a segunda opção de batismo.

E para todos aqueles que estão se perguntando, não, a cauda infelizmente não abana.

Levado ao veterinário, constatou-se que a cauda de Narwhal não está conectada a nenhuma parte vital do seu organismo, de modo que ela não tem qualquer utilidade para o filhote.

Removida ou não, pouco fará falta ao cachorrinho.

Com a repercussão da história de Narwhal, os voluntários do abrigo de cães esperam que ele seja adotado nas próximas semanas. Há dezenas de famílias interessadas aguardando na fila de adoção!

Fonte: Bored Panda

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários