Veterinário a passeio vê seu cão ser agarrado por sucuri e corre salvá-lo (veja o vídeo)

Enquanto fazia uma trilha de bicicleta ao lado de dois amigos e cerca de dez cães que os acompanhavam, o ciclista Paulo Sérgio Marqueti, que atua como médico veterinário, percebeu que havia algo de errado com um dos cachorros que havia descido até o lago para beber água.

Ao descer para averiguar a situação, tomou um susto: Negão havia sido abocanhado por uma sucuri.

O caso aconteceu no último sábado (16), em Jaborandi, no interior paulista.

Quase que instintivamente Paulo correu em direção ao cachorro e começou a tentar desvenciliá-lo da boca do réptil. “Não pensei duas vezes”, diz o médico veterinário ao se lembrar do momento em que pulou na água para resgatar o cão.

Em meio ao desespero, Paulo contou com a ajuda do adestrador Adilson Tosi e do filho dele, Miguel Tosi, companheiros das trilhas de bicicleta pela zona rural.

A “Lagoa da Pirola”, como é conhecida, fica a 3 km de Jaborandi. Os três amigos seguiam pela estrada quando notaram a ausência de um dos cães que os acompanhavam.

Negão foi surpreendido pelo bote da sucuri ao descer um barranco para beber água.

“Nós deixamos as bicicletas e eu pulei na água. Eu consegui encontrar os dois embaixo d’água e puxar eles para fora. Aí a gente foi conseguindo fazer com que ela desenrolasse dele e ela soltasse da boca. Ela pegou na pele do pescoço dele”, diz o médico.

A batalha pelo cãozinho foi dura e levou 20 minutos até que a sucuri desistisse.

Um vídeo gravado pelo estudante Miguel Tosi mostra o esforço dos três para libertar Negão das presas da cobra, enquanto os outros cachorros latem, absolutamente desorientados.

“Eu não consegui abrir a boca dela com a mão. Eu catei pedaços de pau, cana seca inclusive, fui fazendo o calço dos dois lados e depois coloquei no meio da boca dela. Foi onde ela soltou o animal”, diz Adilson.

“Não teve tempo de pensar muito. Teve que pular na água, senão o animal se afogaria”, afirma.

Paulo Sérgio confidencia que Negão é um dos xodós e que ele está acostumado aos passeios pela zona rural do município, mas nunca passou por um apuro deste.

Veja o vídeo:

“A gente não pensa, porque tem muito amor no bichinho. Ele é o companheiro da gente, está sempre com a gente. O que vem na cabeça da gente nesse momento é salvar o animal”, diz Marqueti.

“Ela está no ambiente dela, nós que o invadimos. Com o desmatamento, os animais têm poucas áreas de refúgio. Ela precisa se alimentar e é nesses momentos que ela tenta. A gente achou que não era certo matá-la. Conseguimos soltar o Negão e liberar para que ela siga a vida dela tranquilamente”.

Compartilhe o post com seus amigos!

Fonte: G1

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários