Cão maltratado e que não confiava em ninguém é adotado e ganha casinha aconchegante

O processo de familiarização levou tempo, mas o esforço do dono fez com que Buster se sentisse finalmente em casa.

Dores, traumas, medos e carinhos não são sentimentos exclusivos no ser humano, é nítido que os animais são grandes receptores, assim como transmissores.

Quando há uma troca de amor entre um animal e seu dono, pequenos gestos como um olhar pidão, bastam para confirmar a reciprocidade. Acontece que, em muitos casos, nem todos os bichinhos tem essa sorte e acabam passando por situações traumatizantes, que acabam os deixando até ariscos. Buster, um cachorro da raça Staffordshire Bull Terrier, teve uma história semelhante que marcou a sua trajetória.

Apesar da experiência ruim, as coisas mudaram para Buster quando ele foi resgatado do lugar em que vivia e em condição de lar temporário, recebeu os cuidados de Sean Farrell.

A estadia que era para ser curta acabou se tornando o lar definitivo de Buster. A compaixão de Farrell fez com que ele não desistisse do animal e oferecesse todo o conforto possível a ele. No entanto, problemas de confiança do animal a respeito do seu dono permaneceram por pelo menos dois anos. O tutor conta que Buster não ficava no mesmo lugar que ele, quando ele descia para a sala, o animal subia e vice-versa.

Ao perceber o incômodo de seu cachorro, Farrell teve uma ideia revolucionária, que facilitaria a comodidade de Buster, construiu uma casinha para lá de aconchegante para seu amigo. O local estruturado na sala de casa, tem instalado até mesmo uma televisão e teve como objetivo inicial deixar Buster à vontade na própria casa.

Foto: Zook the General. & Sgt Buster via Facebook

Outra forma que o dono do Bull Terrier viu para ajudar o seu cachorro, foi por meio de terapias e treinamentos. Buster no papel de cão terapeuta, é levado a lugares clínicos, casas residenciais e até mesmo às pessoas que sofrem com ansiedade e autismo. Nem todo o histórico triste fez com que o cãozinho deixasse de ajudar as pessoas.

A casinha, que ficou impecável, foi muito merecida, não é mesmo? Confere como ficou o cantinho do Buster:

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo.
Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários