Cão idoso abandonado por ser 'velho demais' conquista coração de família que queria adotar um filhote

No ano passado, o cão Kangaroo (Canguru, em tradução livre) foi entregue por seus antigos tutores aos voluntários da ONG Best Friends. O motivo? Estava ‘velho’ demais, e seus custos com remédios e veterinários estavam demasiadamente altos.

Apesar da idade, ele conquistou os funcionários e voluntários do abrigo por conta de seu bom humor e amabilidade. Seu corpo podia ter 13 anos, mas sua alma era a de um jovem cão de 5!

Terri Zahorodny / Arquivo pessoal
Terri Zahorodny / Arquivo pessoal

Kangaroo virou o xodó da Best Friends, mas ainda assim precisou esperar mais tempo do que o imaginado para finalmente ganhar um novo lar adotivo.

Levou meses, mas o cão foi adotado por Terri Zahorodny (natural de Hattiesburg, nos Estados Unidos) e sua filha Sophia, que se apaixonaram por ele após uma visita ao abrigo.

Terri Zahorodny / Arquivo pessoal
Terri Zahorodny / Arquivo pessoal

Inicialmente, mãe e filha queriam adotar um filhote, mas a alegria e amor transbordantes de Kangaroo falaram mais alto.

“Ele nos faz muito felizes”, disse Terri. "Nós não o trocaríamos por nada nesse mundo", complementou.

Terri Zahorodny / Arquivo pessoal
Terri Zahorodny / Arquivo pessoal

“Sophia queria uma companheira, já que ela está passando por momentos difíceis no ensino médio - ela tem 16 anos - e eu ficava estressada por me preocupar demais com ela”, disse a mãe coruja. "Nosso filho, Jackson, tem necessidades especiais e eu também queria um cachorro amoroso para me ajudar a lidar com as pressões da vida e sobreviver ao câncer de mama, que minha família e amigos me ajudaram a superar."

Kangaroo foi o cão perfeito para tudo isso. “Ele nos completa”, diz a norte-americana. “Ele não era o cachorro que pensávamos que queríamos, mas é o que precisamos!”, concluiu.

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários