Ladrão agride brutalmente homem ao tentar roubar seu cachorro: "Eu pensei que ele ia me matar"

O ataque aconteceu durante um passeio matinal, em que um ladrão tentou roubar o cão e, vendo que não conseguiria, passou a agredir o dono.
Foto: Denise Bradley
Foto: Denise Bradley

Brett Matthews, 30 anos, morador de Norwich, no Reino Unido, passou por momentos de verdadeiro horror.

Durante um passeio matinal com o seu cachorro Toby, às 6h30 da terça-feira, 3 de março, ele foi atacado por um homem que o agrediu brutalmente e tentou roubar o seu cachorro. Ele disse que nunca carrega seu telefone ou carteira com ele enquanto passeava com o cachorro, por isso não tinha nada de valor que o atacante pudesse levar - exceto Toby,

Foto: Denise Bradley
Foto: Denise Bradley

Brett foi surpreendido quando uma van parou do seu lado e, de repente, um homem desceu e passou a agredi-lo, dando vários golpes na cabeça e nas costas de Brett.

Já caído, para impedir que eles levassem o seu pequeno cão, ele o segurou por baixo do corpo e os criminosos só pararam de bater quando um vizinho viu a cena e disse que chamaria a polícia.

O ataque resultou em uma fratura na parte de trás da cabeça e três costelas quebradas no homem. Apesar do trauma, Brett pondera que o crime poderia ter sido pior se tivesse acontecido com idosos, que poderiam não ter sobrevivido ao ataque.

"Prefiro sofrer os ferimentos do que perder meu cachorro, e prefiro que aconteça comigo do que com uma senhora indefesa passeando com seu cachorro. Posso aguentar algumas agressões, mas se era um aposentado ou algo assim, eles poderiam ter matado eles. Eu tenho muita, muita sorte", diz. O pequeno Toby também sentiu o impacto da situação e agora com medo, hesita muito em sair de casa... tadinho!

"É compreensível, realmente, ele é apenas um cachorrinho", conclui Brett.

Que situação horrível, felizmente agora os dois estão bem.

A polícia foi informada do ataque e está investigando o caso.

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários