Menino autista não-verbal abre sorrisão ao ganhar um lindo filhote golden retriever

A reação de um menininho ao ganhar um lindo filhote da raça golden retriever vai ser a coisa mais fofa que você verá hoje!

O pequeno Hayden, de 4 anos, é autista não-verbal. Ele está em quarentena, bem como o resto de sua família, há dois meses em casa, em Enniskillen, na Irlanda do Norte.

Tem sido um desafio para seus pais mantê-lo entretido, uma vez que passar o dia todo em casa com poucas opções de lazer é entediante, especialmente para quem tem o Transtorno do Espectro Autista (TEA).

“Ele estava acostumado a ir à escola todos os dias, frequentava a casa dos avós nos fins de semana. Também ia ao parque ou nadava, então ficou muito frustrante para Hayden ficar preso em casa. Ele estava tendo muitos colapsos (crises), cada vez mais frequentes”, disse Carl Morrison, pai do garoto.

Foto: Twitter / @CarlMorrison87
Foto: Twitter / @CarlMorrison87

Para animar o filho, Carl e sua esposa decidiram adotar um filhotinho que estava disponível em um abrigo. No dia seguinte, eles surpreenderam Hayden, que provavelmente esperava que aquele fosse apenas um passeio de carro convencional.

A cara que ele faz ao receber o filhote é muito, muito preciosa!

Foto: Twitter / @CarlMorrison87
Foto: Twitter / @CarlMorrison87

Confira abaixo:

"Desde que adquirimos o cãozinho, Hayden se adaptou muito melhor e agora tem menos colapsos", disse Carl.

Mais tarde, a família batizou o filhote com o nome ‘Marley’.

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários