Cadeirante se rasteja para salvar gatinho que estava preso em córrego; confira

Mesmo com as suas limitações pessoais, o homem arriscou a sua vida e se rastejou até a beira de uma vala para salvar o filhote.

Qual foi a última vez que demos o nosso máximo para ajudar a salvar uma vida? Você se recorda da última vez que fez algo para ajudar um animal que estava em situação de perigo?

Pois bem, o homem Abu Mujtahid não só lembra, como teve esse momento filmado. A cena é capaz de comover a todos que o veem.

O homem que mora em Sabah, na Malásia, é cadeirante e atua como atleta paraolímpico, teve um gesto nobre e digno de muitos elogios.

Foto: Reprodução Youtube /  Daily Mail
Foto: Reprodução Youtube / Daily Mail

Ao ver um gatinho que estava preso em um córrego, correndo risco de vida, o homem não poupou esforços, desceu da sua cadeira de rodas e se rastejou até a vala para salvar o filhote.

Foto: Reprodução Youtube /  Daily Mail
Foto: Reprodução Youtube / Daily Mail

Os esforços colocaram a sua própria vida em risco, mas isso não foi uma questão para Abu, que só pensou em salvar o gatinho.

O amigo de Abu, também cadeirante, foi quem registrou o momento.

Foto: Reprodução Youtube /  Daily Mail
Foto: Reprodução Youtube / Daily Mail

Após ter sido retirado do córrego, o gatinho saiu correndo e atravessou a rua, enquanto o homem rastejava novamente para a sua cadeira de rodas.

Foto: Reprodução Youtube /  Daily Mail
Foto: Reprodução Youtube / Daily Mail

Felizmente com a divulgação do vídeo há aproximadamente nove meses, muitas pessoas puderam ver o ato heroico de Abu, assim como nós.

Confira:

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários