Cães estão há dias em local à procura de família vítima de deslizamento de terra: ‘Lealdade eterna’

em Notícias

Por trás de toda tragédia ou desastre natural que envolva pessoas ou animais, há histórias de coragem, destreza e companheirismo.

Como em Pettimala Munnar, na Índia, onde dois cachorrinhos leais estão há vários dias no local onde sua família adotiva provavelmente faleceu soterrada após um grande deslizamento de terra acontecer na comunidade.

O deslizamento foi consequência de uma série de inundações e chuvas fortes que acometeram a região ao longo das últimas três semanas.

Dois dias após o deslizamento, o corpo de bombeiros da cidade começou um trabalho de retirada dos corpos dos falecidos. Familiares têm orado no local para que as autoridades encontrem os soterrados com vida. E não somente eles - os cãezinhos também estão lá, esperançosos de que seus donos estejam bem.

Apesar disso ser altamente improvável devido à grande escala do deslizamento, os dois animais, assim como as pessoas, parecem ter fé que tudo dará certo no final.

Embora os dias tenham se passado, os cães se mantém no perímetro do desastre, sendo alimentados por vizinhos e ativistas de Pettimala Munnar. Lealdade infinita!

De acordo com o corpo de bombeiros indiano, cerca de 82 pessoas viviam nos alojamentos dos trabalhadores das plantações de chá da fazenda Pettimudi, onde ocorreu o deslizamento.

As autoridades relataram que os cachorros passaram dias cavando ‘desesperadamente’ nos montes de terra em busca dos donos.

Comovidos com tamanha lealdade, eles também tem ajudado a alimentá-los e distraí-los com o passar dos dias e o avançar da operação. Os animais, no entanto, se recusam a deixar a região.

Algumas pessoas manifestaram interesse em adotá-los e retirá-los dali. “Tirá-los daquele lugar é o melhor a se fazer. Há muito sofrimento ali. 55 pessoas já foram encontradas mortas, incluindo 9 menores de idade”, disse Dean Kuriakose, político da região.

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.