Cadela que perdeu família em soterramento na Índia e ajudou autoridades a localizarem os corpos ganha nova família

em Notícias

Depois de ter agido como uma fiel escudeira ao se recusar a deixar o local em que a família estava soterrada, cadela finalmente poderá viver despreocupada em sua nova vida.

Um trágico acontecimento em Idukki, Índia, no início deste mês, acabou ceifando a vida de muitas pessoas devido a um deslizamento de terra na região. Entre as vítimas, estão incluídos os familiares da cadela Koovi, que acabou ficando órfã.

Mesmo desamparada, Koovi permaneceu no local do soterramento e foi a responsável por guiar e ajudar as autoridades locais a localizarem os corpos dos seus donos. Instintivamente, Koovi sabia onde eles estavam e se recusou a deixar o local sem eles. Que tristeza!

A história ganhou grande repercussão na mídia local, no entanto, Koovi permanecia no local sozinha, até que o treinador do esquadrão de cães da polícia de Kerala, Ajith Madhavan, resolveu entrar em ação e ajudá-la.

“Cheguei no local por volta das 5 da manhã com minha equipe de cães e comecei a procurar Koovi, mas não consegui encontrá-la em lugar nenhum. Então um morador local me disse onde encontrá-la. Ela estava sentada perto de uma das casas sozinha. Quando chamei seu nome, ela abanou o rabo e olhou para mim. Quando me sentei e acenei para ela, ela veio andando em minha direção e se aconchegou”, conta Ajith. Confira:

Depois de localizá-la e confortá-la, o treinador a levou para ficar sob os cuidados do centro de resgate animal National Disaster Rescue Force (NDRF), mas acabou ficando envolvido com a cadela guerreira e entrou com pedido de adoção. “Não existem protocolos para adotar Koovi, mas como ela fazia parte de um vilarejo e a mídia também noticiava amplamente sobre ela, pedi permissão.”

Agora, finalmente Koovi poderá deixar de lado o seu papel de guerreira e poderá ser cuidada sem ter que se preocupar com nada. Que ela possa ser muito confortada e amada pela sua nova família!

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com