Cachorro que esperava pelo dono falecido ao lado de cama do hospital, comove centenas de pessoas e é adotado

A vida foi muito difícil para o labrador, mas felizmente a sua sorte mudou e hoje ele tem um novo lar para amar e ser amado.

O labrador Moose de apenas três anos, teve de enfrentar muitas dificuldades em sua curta vida. O cão foi encontrado por voluntários, amarrado em uma placa de ferrovia na frente de um abrigo de animais, na Geórgia em 2017. Após muitos meses no abrigo e sem perspectiva de ser adotado, a única saída encontrada pelos funcionários era aplicar eutanásia em Moose, o que é comum acontecer em casos como esse, devido à superlotação.

Para aumentar as chances de adoção de Moose, um voluntário encontrou um parceiro de resgate em Nova Jersey e o transportou para lá.

“Estávamos todos torcendo por Moose para encontrar seu lar perfeito. E então um dia, seu "pai" o descobriu e eles se apaixonaram. Moose finalmente teve um lar amoroso. O futuro parecia bastante brilhante para Moose. Mas um ano depois ocorreu uma tragédia e seu pai faleceu, deixando Moose precisando de um lar mais uma vez”, disse uma funcionária do abrigo.

Foto: Facebook / Eleventh Hour Rescue
Foto: Facebook / Eleventh Hour Rescue

O mais tocante dessa situação, é o fato de Moose ficar parado ao lado da cama do hospital que o seu dono estava, esperando pelo seu retorno, sem saber, que ele nunca mais voltaria. A imagem que é muito emocionante, acabou sendo vista por muitas pessoas que se solidarizaram com a situação de Moose e se candidataram para adotá-lo.

Apenas três dias depois da publicação da foto, uma família foi escolhida para levar o doce Moose para a sua vida e a sua casa.

“Moose foi adotado por uma família maravilhosa que cuidará e amará o resto da vida! Aqui está Moose na foto com seus novos irmãos humanos (mamãe e papai eram um pouco tímidos para a câmera). Obrigado novamente a todos que compartilharam sua história!”, publicou o abrigo no Facebook.

Foto: Facebook / Eleventh Hour Rescue
Foto: Facebook / Eleventh Hour Rescue
Apesar de tantas tristezas ao longo do caminho, agora parece que finalmente as coisas se ajeitaram para o guerreiro Moose! Que assim permaneça, pois ele merece!

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários