Labradores cães-guia se apaixonam e aproximam donos cegos que acabam se casando

Por
em Aqueça o coração
O contexto apaixonante poderia ser um roteiro do filme, mas é uma linda e real história de amor!

O amor pode aparecer na vida das pessoas - ou dos animais - das maneiras mais inesperadas e encantadoras possíveis. Essa linda história de amor é uma bela ilustração desse contexto.

Claire Johnson, 50 anos, e Mark Gaffey, 51 - ambos deficientes visuais - vivem na Inglaterra e não poderiam imaginar que as aulas de treinamento para os seus cães-guia seria o ponto de partida para um vínculo afetivo.

Os cães Venice e Rodd, da raça labrador retriever, criaram muita afinidade ao longo do curso que durou 2 semanas e não desgrudaram um do outro. Passavam o tempo inteiro brincando, cheirando e acariciando um ao outro.

Com tanto entrosamento entre os cães, Mark e Claire, que moravam cerca de 2 km um do outro, mantiveram os encontros após o fim do curso para não separá-los. Naturalmente, eles dois também passaram a criar mais afinidade, mais admiração e não demorou para que Mark e Claire começassem a namorar.

Poucos meses depois, os donos de Venice e Rodd casaram e adivinhem quem levou as alianças? Exato, os cães cupidos responsáveis por uni-los. Nada mais justo, né?

“Eu não tenho dúvida que nossos cães-guia nos aproximaram e me ajudaram a encontrar meu amor verdadeiro”, diz Claire.

Confira algumas fotos da cerimônia:

1.

2.

3.

4.

5.

6.

Essa história iniciou em 2014 e dura até hoje. Vida longa a essa família super linda!

Quais são os pré-requisitos mínimos para um cachorro ser um cão-guia profissional de alguém?

Os cães têm assumido uma posição importante no coração dos humanos há anos, pois não são apenas animais de estimação, mas também cães-guia que ajudam pessoas necessitadas. As notáveis ​​habilidades dos cães-guia são o resultado de um treinamento altamente especializado e não apenas devido a fatores inatos.

Antes de começar a treinar um cão-guia, os treinadores sempre avaliarão se o cão é elegível para o treinamento com base em certas características principais:

  • Alta inteligência é um fator necessário
  • A vontade de aprender é a chave para o treinamento intensivo
  • Ter vontade de agradar e ser amigável com os outros
  • Permanecer focado quando confrontado com muitos estímulos
  • Não ter medo ou ser agressivo

Essas características são fatores críticos para um cão-guia em potencial, porque servir uma pessoa cega em ambientes sociais não é uma tarefa tão fácil quanto imaginamos. Os cães não apenas precisam orientar seu humano, mas também controlar seus instintos caninos e protegê-lo dos perigos do agitado mundo exterior.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com