Cadela salva vida de dona surda após alertá-la sobre incêndio e se torna dama de honra em seu casamento

A dona que estava dormindo, sem poder ouvir o sinal do alarme de fumaça, foi alertada e salva pela sua cadela.Uma história daquelas que a gente acha que só vai ver em filme. A cadela Pickle alertou a sua dona que é deficiente auditiva, sobre um incêndio que estava acontecendo no prédio salvando assim, a sua vida.

Kirsten Callander mora em Nova York e tem a cadela há dois anos, que a ajuda para absolutamente tudo. Pickle foi treinada pelo Hearing Dogs for Deaf People - uma instituição especializada em treinas cães para auxiliar pessoas com deficiência auditiva -, para alertar a sua dona sobre situações de risco no cotidiano.

Foto: Caters
Foto: Caters

De madrugada, ao perceber que o apartamento da frente estava em chamas, Pickle passou a lamber e cutucar repetidamente Kirsten Callander, que demorou para entender o que estava acontecendo, já que aparentemente, não havia nenhum sinal de perigo.

A cadela então a conduziu pelo apartamento, até que Kirsten pudesse finalmente perceber as vibrações do alarme de incêndio e visse a fumaça. "Se Pickle não tivesse me acordado, não estaria aqui, simples assim. Ela salvou minha vida, sem sombra de dúvida", disse.

Foto: Caters
Foto: Caters

Bem, não temos dúvidas disso também. O caso também chama atenção pelo fato de ter acontecido há apenas uma semana antes do casamento de Kirsten com seu noivo Matt, que não aconteceria se Pickle não tivesse agido.

"Nosso 'grande dia' está acontecendo por causa de Pickle. Ela nos salvou e sou muito grata". E continuou: “E nada melhor de que ela seja nossa dama de honra - é uma maneira de honrá-la e agradecer por tudo que ela fez e faz por mim. [...] 'Ela é minha melhor amiga, minha alma gêmea e meu anjo da guarda. Ela está sempre do meu lado quando preciso dela.

Foto: Facebook / Hearing Dogs for Deaf People
Foto: Facebook / Hearing Dogs for Deaf People

Ana Caroline Haubert

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo.
Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com

Comentários