Cão pit bull que é apaixonado por gatos ganha um filhote para cuidar

Dona sabe o quanto seu cão gosta de gatos, por isso, decidiu dar a ele o seu próprio filhote.

Por
em Notícias

Essa história desmistifica duas situações de uma só vez: que cães e gatos não se dão bem e que pit bulls são agressivos. Rebecca Pizzello, que mora atualmente em Nova York, adotou o pit bull Bubba em um abrigo em Phoenix, Arizona, há seis anos.

O filhote, além de ser muito dócil e amoroso, sempre demonstrou carinho por filhotes de gatos. Rebecca tinha uma colega de quarto que cuidava de uma ninhada e Bubba sempre esteve por perto os acariciando.

Alguns anos depois, Rebecca resolveu presentear Bubba com o seu próprio gatinho de estimação. A dona do pit bull contatou um abrigo e, quando recebeu retorno, foi imediatamente ao local para escolher o novo amiguinho de Bubba.

O dócil cão não poderia ter ficado mais contente com a chegada do gatinho.

"Bubba sempre teve uma afeição infinita por gatos. Literalmente obcecado. Sempre soube que ele adoraria ter um, mas queria esperar até que nos mudássemos para Nova York este ano. Depois de semanas solicitando qualquer gatinho disponível para adoção, finalmente recebi um telefonema de um abrigo no Brooklyn", disse Rebecca ao Daily Mail.

A escolha do filhote teve um motivo muito especial.

"Rue se destacou como nenhuma outra e eu a levei para casa o mais rápido que pude. Ela era o único bebê laranja. O fato de Bubba e Rue terem cores idênticas ainda me impressiona. Eu sou a mais sortuda!", expressa.

Além disso, Rebecca reforça a má reputação que as pessoas criam sobre a raça.

"Os pit bulls têm uma reputação muito ruim e é tudo pelos motivos errados. A raça é TÃO leal aos seus donos que eles obedecem ao que são ensinados ou treinados para fazer. Em muitos casos horríveis, existem proprietários por aí que treinam seu pit bull para lutar ou ser agressivo", diz.

Veja o vídeo:

"Bubba é o exemplo perfeito de um filhote doce, gentil e amoroso. Bubba tem sido o cara mais tranquilo desde o dia em que o peguei. Ele é realmente incrível", conclui Rebecca.

Vínculo entre cães e gatos

Em entrevista ao G1, a médica veterinária Bruna Jardim dá algumas dicas de como fortalecer o vínculo entre cães e gatos.

“O primeiro cuidado é na introdução de uma dessas espécies em casa. Não deixar os dois sozinhos na hora da socialização e apresentar para o gato ou o cão o cheiro do colega é fundamental. Deste modo, eles já vão se acostumando com o cheiro e depois com a presença do outro na casa", explica Bruna.

A veterinária reforça, ainda, que caso os animais demorem mais tempo para acostumar uns com os outros, o recomendado é que eles sejam separados e aos poucos a reaproximação seja feita.

“Quando o dono percebe que a relação dos dois animais está tensa é necessário separá-los para evitar que ocorra qualquer tipo de acidente. Depois de um período, o recomendado é recomeçar a apresentação mais devagar e aos poucos", diz Bruna.

Além da convivência, os donos devem ficar atentos à alimentação individual dos animais.

"É necessário cada espécie ter sua vasilha de água e ração. O gato não pode comer ração de cachorro, pois não contém taurina e niacina, dois aminoácidos importantes para os gatos, e sua deficiência pode causar cegueira e problemas cardíacos nos felinos”, afirma a veterinária.

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com