Gata resgatada implora para seu salvador soltá-la e o conduz até o seu filhote ferido

Por
em Notícias

Quando foi resgatada e levada para outro lugar com seus dois filhotes, a mamãe felina chamada Sassie fez de tudo para tentar comunicar a pessoa que estava cuidando dela que precisava voltar ao lugar do resgate, localizado em Port Coquitlam, Vancouver (Canadá).

Desesperada, Sassie não parou de miar até ser liberada. Para a surpresa do voluntário, a gatinha correu para uma garagem perto de onde havia sido resgatada e saiu com outro bebê na boca. A cena se repetiu até completar o resgate total de cinco gatinhos que ela havia escondido, garantindo a proteção da sua ninhada.

Sabendo o quanto os seus sete filhotes precisavam dela, Sassie não se tranquilizou até reunir todos eles. Depois que a família estava completamente unida, eles foram levados para receber os cuidados do grupo de resgate Vancouver Orphan Kitten Rescue Association (VOKRA).

Segundo o portal de notícias Animales Queridos, um dos filhotes, um gatinho cinza, precisava ainda mais de atenção. Isso porque o bebê estava com uma infecção em uma das pernas traseiras e apesar dos tratamentos oferecidos, ela teve que ser parcialmente amputada. Parte do tratamento para sua melhora consistia em mergulhar a pata em um líquido que ajudasse a acelerar a cicatrização.

Mas isso não foi motivo para desanimar o gatinho, que muito perspicaz, se recuperou rapidamente, ainda mais que pôde contar com a atenção integral da equipe, além do amor incondicional da sua mamãe.

“Ele tem o pelo prateado mais incrível, por isso foi carinhosamente apelidado de Long John Silver! Falta parte da perna de trás, mas nada pode detê-lo!”, disse um dos voluntários que tem cuidado do filhote.

Veja como ele é fofo:

Unidos, essa turma de gatinhos muito fofa segue recebendo todos os cuidados necessários e o tratamento que merecem. Em breve eles deverão ser disponibilizados a adoção!

Gata e sua ninhada

Assim como todas as mamães, as gatas são capazes de tudo por seus filhotes, até mesmo arriscar a sua vida em prol da ninhada. E há uma explicação científica.

Existem quatro hormônios que afetam o comportamento da mãe gata - estrogênio, progesterona, prolactina e oxitocina. Os quatro hormônios interagem durante o parto e a amamentação. A visão, o cheiro, o som e o toque do recém-nascido durante a amamentação contribuem para a liberação do hormônio oxitocina - o hormônio da ligação. Esse hormônio também contribui para a lactação e as contrações uterinas. Os níveis de prolactina aumentam durante o parto e são importantes para o desenvolvimento da lactação, bem como do comportamento materno. A progesterona é importante para manter a gravidez. Quando o processo de parto começa, os níveis de progesterona caem. O estrogênio é responsável pelas mudanças físicas e comportamentais durante os ciclos de cio do gato. Durante o parto, os níveis de estrogênio aumentam e ajudam a progesterona, a prolactina e a ocitocina a interagir.

Em meio a explicação científica, procure proporcionar um ambiente confortável e tranquilo para a mamãe felina e os seus filhotes.

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com