Cães e gatos podem comer leite condensado?

Por
em Notícias

Para muitos donos de animais de estimação, é difícil resistir a aquele olhar “pidão” dos pets na hora de alguma refeição. Apesar da boa intenção em querer agradar, alguns alimentos podem comprometer a saúde do seu amiguinho. Mas, afinal, cães e gatos podem comer leite condensado?

O leite condensado é rico em açúcar e contém proteínas, gorduras, bem como uma variedade de vitaminas e minerais, como cálcio, selênio e fósforo, por exemplo. Apesar disso, seus valores nutricionais não se adequam com a dieta de um animal doméstico.

Em entrevista exclusiva ao Amo Meu Pet, o médico veterinário Diogo Ferrari, que atua em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, explica que a ingestão em altas quantidades desse alimento pode ocasionar problemas de saúde a curto prazo, como indisposição alimentar, vômitos, diarreia, perda de apetite e desconforto abdominal, podendo esses sintomas evoluírem para desidratação.

“A lactose (açúcar do leite) presente no leite condensado não é bem aproveitada e aceita pelo trato gastrointestinal, bem como a caseína (proteína do leite) não é absorvida de forma adequada e pode gerar desequilíbrio da flora intestinal” - esclarece.

De acordo com o nutricionista sênior da Purina, Jan Dempsey, de St. Louis, Missouri (Estados Unidos), “os gatos geralmente perdem a capacidade de digerir o açúcar encontrado no leite após o desmame porque os alimentos sólidos tomam seu lugar e eles não precisam mais dessa capacidade. Isso varia, no entanto, e alguns gatos podem digerir o açúcar do leite até a idade adulta e talvez por toda a vida”.

Além do leite condensado, outras opções alimentares doces também despertam a curiosidade dos donos se são recomendáveis ou não para os animais. Segundo Diogo, doces como chocolate, gomas, sorvetes e outros também aparecem na lista, mas não são indicados para os pets.

Isso porque o consumo desse alimento a médio e longo prazo poderá causar instabilidade nos níveis de glicose em pacientes diabéticos, além de não contribuir com a perda de peso de animais obesos. Cabe ressaltar que esses fatores serão influenciados de acordo com a quantidade e a frequência de ingestão do alimento.

“É necessário lembrar que pequenos volumes de leite condensado podem até ser recomendados pelos veterinários a adicionar em alguns remédios para facilitar a administração, mas a maioria dos profissionais prefere orientar de outras formas e não indicam o leite condensado”, explica o veterinário.

Em caso do pet sofrer indigestão ou mal-estar, Diogo salienta a necessidade de atendimento veterinário, principalmente se isso acontecer com filhotes. Os donos devem ficar atentos a sintomas como indisposição, dores abdominais, vômito e diarreia, ou eventuais sintomas isolados que levem ao risco de desidratação.

De acordo com Diogo, o motivo pelo qual esse tipo de insumo é prejudicial para os pets é porque os animais possuem condições fisiológicas diferentes dos humanos. “Outros derivados lácteos irão apresentar problemas semelhantes. Intolerância a lactose também poderia ser um fator de proibição, mas para casos particulares”, conclui.

Dessa forma, proprietários de animais domésticos precisam se atentar aos tipos de alimentos oferecidos, bem como à qualidade e o balanço nutricional adequado. Em caso de manifestação dos sintomas apresentados acima, é imprescindível procurar atendimento com o seu veterinário de confiança.

Receba nossas notícias no Whastapp! Entrar no grupo

Jovem (mais na idade do que na postura), curiosa (quem, o quê, onde, como, quando e por quê), analítica (sempre em busca de respostas), e estudante de jornalismo. Com sede de conhecimento, tem calafrios de rotinas monótonas e repetitivas. É ainda, inconformada com mais do mesmo, buscando dessa forma, descobrir o seu lugar no mundo. Prazer, sou Ana Caroline Haubert, gaúcha lá de Passo Fundo. Sugestões, críticas, pautas e opiniões são bem-vindas no meu email: caroline_hauber@hotmail.com