Mulher compra porquinha acreditando que não iria crescer e ela chega a 250 Kg

Hoje, Lilica tem 1,60 metros, pesa 250kg e come 5kg de comida ao dia

Por
em Mundo Animal

Rosângela Martins dos Santos de Lara, de 50 anos, é moradora de Peruíbe, no litoral de São Paulo, e acabou sendo enganada ao comprar um porco.

Ela achava que o animal ficaria pequeno, mas agora Lilica, como foi chamada a leitoa, já pesa 250 kg e come cerca de 5kg de comida ao dia.

Em entrevista ao G1, Rosângela contou que a três anos viu a irmã do animal na casa de uma amiga e foi convencida a comprar, pois havia a promessa de que ele não cresceria.

“O moço [vendedor] me enganou, falou que ela ia ficar pequena. Ela era o filhote menor que tinha. Peguei como mini porco”, destacou ela.

No entanto, com o passar do tempo, a mulher percebeu que o animal continuou crescendo e necessitava cada vez de mais comida.

“Ela foi crescendo, crescendo, e fui vendo que de mini porco não tinha nada. Agora, está esse 'monstro'”, brinca.

Hoje, a leitoa mede 1,60 metros e se alimenta basicamente de frutas, legumes e ração.

Apesar do seu tamanho, Lilica é tratada como um animal de estimação. Fica dentro de casa e divide o quarto com Rosângela e o marido.

Além disso, ela tem seu próprio colchão, dorme com o ventilador ligado para se refrescar à noite, sabe fazer as necessidades no lugar certo e aprendeu a voltar do passeio sozinha.

No bairro Ribamar, Lilica chama a atenção de todos os moradores, mas seu tamanho divide opiniões. Alguns acham engraçado a situação, já outros acreditam que Rosângela é meio louca por tê-la como animal de estimação.

“Chegaram a me oferecer R$ 1.500 para matá-la e comer. Mas eu disse: minha porquinha não está à venda. Quem quiser comer, vai no frigorífico”, finaliza.

Veja o vídeo:

Veja também:

4º Jornalzinho Amo Meu Pet - Pépe Bonner traz gangue de cães que para viatura da PM, cadela antissocial e mais

Uma jornalista quase formada de 21 anos, completamente apaixonada por futebol e animais. É daquelas pessoas que não podem ver um cachorro ou gato na rua que já quer fazer carinho... Do tipo curiosa, gosta de contar boas histórias e aquecer o coração de seus leitores. Um pouco indecisa para os títulos das matérias, confesso, mas dedicada ao ponto de procurar sempre escolher as melhores palavras. Prazer, sou Letícia Michele Schneider, atualmente moradora de Passo Fundo (RS), tenho o sonho de deixar o mundo um pouquinho melhor e quem sabe um dia estar à beira do gramado entrevistando os jogadores da dupla Grenal.