Conheça Grafitti, o cachorro que gosta de dormir de 'rostinho colado'

Esse cachorrinho é mesmo de tirar o folêgo! Ba dum tsss

Por
em Cães

Graffiti é um cãozinho da raça Welsh Corgi Pembroke, de 4 anos, que tem um jeito meio incomum de ficar ao lado de quem gosta: de rostinho colado.

No entanto, não compreende porque seus donos não gostam muito de seu afeto.

Quando o canino realmente gosta de alguém, ele costuma fazer o que seus tutores chamam de “aconchegar-se”. Ele sobe em cima da pessoa que está deitada ou sentada e envolve o corpo ao redor de seu rosto e boca.

A posição que para Graffiti é sinônimo de carinho, impede a respiração de quem está sendo “aconchegado” por ele.

Seus donos, então, o encorajaram para dormir em uma posição normal, como os demais caninos, e é claro, que não impedisse sua respiração.

“Ele tem se aconchegado desde que podemos nos lembrar, mas aumentou em duração e frequência nos últimos anos”, disse a dona de Graffiti ao site The Dodo.
“Ele vai ficar lá enquanto você permitir, e geralmente você tem que levantá-lo e colocá-lo no chão ao seu lado para tirá-lo”, acrescentou a mulher.

Graffiti parece só querer demonstrar seu amor e acaba sendo pouco compreendido.

“Ele faz isso todos os dias com seu papai. Normalmente de manhã e antes de dormir”, explicou ela.
“Às vezes, quando ele quer atenção ou está se sentindo mais carinhoso, ele se aproxima de você e faz um barulho estranho de 'robalo', o que significa que ele tem que ir ao banheiro ou quer se aconchegar”, finalizou a tutora.

Uma jornalista quase formada de 21 anos, completamente apaixonada por futebol e animais. É daquelas pessoas que não podem ver um cachorro ou gato na rua que já quer fazer carinho... Do tipo curiosa, gosta de contar boas histórias e aquecer o coração de seus leitores. Um pouco indecisa para os títulos das matérias, confesso, mas dedicada ao ponto de procurar sempre escolher as melhores palavras. Prazer, sou Letícia Michele Schneider, atualmente moradora de Passo Fundo (RS), tenho o sonho de deixar o mundo um pouquinho melhor e quem sabe um dia estar à beira do gramado entrevistando os jogadores da dupla Grenal.