Cão passa por cirurgia após comer escondido moedas de chocolate no Natal

Hugo precisou da cirurgia, pois além de chocolate não ser indicado para cães, ele comeu o papel alumínio da embalagem

Por
em Cães

Um cachorro da raça staffordshire, chamado Hugo, precisou passar por uma cirurgia depois de comer seis pacotes de moeda de chocolate de Natal.

O animal de 6 anos de idade aproveitou o momento que sua dona Amie estava fora de casa para comer guloseimas de chocolate que são prejudiciais para os cães.

A moradora de Plymouth, Inglaterra, viu as embalagens de chocolates no chão e logo se deu conta que Hugo havia comido muitas delas com o próprio papel.

Então, logo levou o canino para o hospital veterinário PDSA.

“Eu estive fora por um breve período e voltei para encontrar pacotes rasgados e pedaços de papel alumínio espalhados pelo chão, sem o chocolate”, disse em entrevista ao The Guardian.
“No início, Hugo parecia bem, mas fiquei com muita preocupação quando ele começou a vomitar sangue. Ele então teve uma convulsão, que foi terrível, então liguei para o PDSA imediatamente”, acrescentou Amie.

Ao chegar no hospital veterinário, Hugo precisou passar por uma radiografia. Ela revelou que seu estômago estava cheio de papel alumínio e, assim, precisaria passar por uma cirurgia.

A médica-veterinária, Donna Southwould, do PDSA, contou que Hugo ficou internado durante toda a noite. “Ele precisava de soro intravenoso, medicação e cuidados intensivos de enfermagem para ajudar em sua recuperação”, destacou.

“Ele teve muita sorte e poderia ter morrido se não tivesse recebido tratamento a tempo. Embora ele ainda não esteja completamente fora de perigo, felizmente Hugo está agora em casa em repouso absoluto e no caminho para a recuperação”, ressalta Donna.

Depois do ocorrido. Amie aconselhou aos tutores cuidarem para o mesmo não acontecer com seus cães ou demais animais de estimação.

“Muitos de nós temos guloseimas, doces e chocolates em abundância em casa e, embora o período festivo possa ser um momento de indulgência, é importante lembrar que alguns desses alimentos são muito prejudiciais aos nossos animais de estimação”, pontua.

Além disso, ela também agradeceu a ajuda do PDSA por salvar a vida de Hugo.

“Eles foram incríveis. Sinceramente, não acho que Hugo estaria aqui sem eles. Várias vezes eu pensei que íamos perdê-lo, então tê-lo em casa no Natal é um milagre”, finalizou Amie.

Uma jornalista quase formada de 21 anos, completamente apaixonada por futebol e animais. É daquelas pessoas que não podem ver um cachorro ou gato na rua que já quer fazer carinho... Do tipo curiosa, gosta de contar boas histórias e aquecer o coração de seus leitores. Um pouco indecisa para os títulos das matérias, confesso, mas dedicada ao ponto de procurar sempre escolher as melhores palavras. Prazer, sou Letícia Michele Schneider, atualmente moradora de Passo Fundo (RS), tenho o sonho de deixar o mundo um pouquinho melhor e quem sabe um dia estar à beira do gramado entrevistando os jogadores da dupla Grenal.