Psiquiatra veterinária explica como funciona o luto em animais de estimação

Por
em Notícias

Larissa Rüncos é psiquiatra veterinária e criadora de conteúdos digitais. Como Lari afirma, ela ajuda tutores a tornarem seus pets mais felizes. E na tarefa de ensinar os humanos a compreenderem melhor os seus animais, no dia 21 de julho, falou de um assunto muito sério, mas que poucos tutores levam em consideração, o luto dos animais.

Respondendo à pergunta de uma internauta: 'como funciona o luto para os animais?'. A médica diz que, assim como os humanos, os animais (falando de cães e gatos) também sofrem o luto e isso ocorre quando há uma perda significativa de um indivíduo - não sendo necessariamente a morte -, no qual ele teve muita afinidade e convivência próxima.

O luto envolve uma diminuição da motivação para a realização de uma atividade. Larissa compara o luto à depressão, sendo um quadro depressivo agudo com uma causa bem específica, pois o animal não consegue lidar com a perda e se desanima com a vida.

"Ele [animal] perde a motivação de viver, por um tempo. Por causa daquela ausência", falou na live.

A perda pode ser de uma pessoa ou de algum animal que o pet gostava muito. Ou quando a pessoa está ausente - pois eles não têm o entendimento abstrato de que a pessoa 'desapareceu' por estar viajando e pode voltar -, e acreditam que o indivíduo sumiu. Assim, como os humanos que podem sofrer de luto pela falta, mesmo sabendo que esse alguém, não morreu.

Conforme Larissa, o luto é um quadro patológico e não um quadro emocional normal, por isso precisa ser tratado. Os sintomas são: comportamento apático, dormir demais, comer de menos, brincar pouco, ser menos carinhoso, comportamentos ansiosos, vocalizando, procurando (algo/alguém) ou ficar angustiado. Então se houver suspeita de que o bichinho está sofrendo, pois sabe que ele teve uma perda importante e apresenta algum desses sintomas, procure ajuda médica.

A publicação recebeu mais de 8 mil visualizações e alguns comentários de internautas relatando ter passado por isso com o seu pet, ou já ter visto algum bichinho conhecido em luto.

"Sou Pet Sitter e já perdi um clientinho logo depois que a tutora chegou de uma viagem de 25 dias... Fiou doente durante a viagem e não conseguiu se recuperar dos danos que a ausência da dona causou", relatou uma.
"Meu cachorro faz pouco tempo que se foi, minha cachorra passou por isso, uma tristeza que dava dó. As mudanças comportamentais foram significativas. Alterei minha rotina para fazer mais coisas que ela gosta e com tratamento veterinário está melhor", compartilhou outra.

Assista o vídeo completo, abaixo:

Se você deseja acompanhá-la nas redes sociais, clique aqui.

Assista também:

O caso do bebê que se DECLAROU para um cão caramelo e mais notícias no Jornalzinho Amo Meu Pet