Menino de 13 anos adota filhote de búfala em MG: ‘Posso dar carinho’

Carlos Eduardo Oliveira de Souza, o Dudu, de 13 anos, fez uma improvável amizade com uma filhote de búfalo. O episódio aconteceu em Pratápolis, no interior de Minas Gerais. O garoto dedica seu tempo para brincar e entreter a búfala, que decididamente foge completamente do que é um padrão de animal doméstico.

Quando Dudu não está na escola, está com a filhote, dando-lhe mamadeira, dormindo ao seu lado ou brincando no quintal de casa. Os pais do menino acompanham a rotina da dupla na fazenda onde vivem, na zona rural de Pratápolis.

“Eu gosto de qualquer animal que eu posso pegar, que eu posso dar carinho, eu tento fazer isso. Porque eu não sei, acho que é dom que eu tenho”.

A búfala é considerada dócil, tendo chegado à propriedade com o pai de Dudu, no mês passado.“Eu era produtor de leite bovino. Conheci as búfalas, apaixonei pelas búfalas. É grande, feio, tem a cara ruim, mas você apaixona”, contou o produtor rural Marcelo Machado de Souza.

Nada demais para Dudu, que tem cobras, rãs, ratos, papagaios e sapos como animais exóticos de estimação. No entanto, segundo ele, a búfala é a sua favorita. “Eu estou muito apegado a ela. Eu sinto uma coisa que eu nem sei como que eu falo. Eu acho muito legal esse tipo de animal”.

Ele diz que foi amor à primeira vista. “Quando eu vim aqui pra roça, meu pai falou ‘Dudu, tem um búfalo lá, dá mamadeira pra ele.’ Ele preparou a mamadeira e eu dei ‘mamá’ pra ela”.

Dar de mamar a filhote é uma rotina diária desde que o leite da mãe secou e o filhote, abandonado.

Paciente, Dudu diz que o afazer é simples, bastando ter paciência. “Em uns 5 minutos dá para dar. Só que precisa segurar bem porque ela fica mexendo muito”.

Búfala dentro de casa

A família demorou um pouco para lidar com a incomum amizade. Ana Paula, mãe do garoto, diz que se assustou ao ver a búfala dormindo ao lado do filho.

“Um cachorro, um gato, tudo bem. Mas uma búfala dentro de casa? Minha reação na hora foi de muita raiva. Meu marido começou a rir, começou a tirar foto dele. Aí eu fui acalmando”, contou.

Dudu brinca com a situação. “Eu fiz isso escondido, porque meu pai não estava aqui na roça”.

A amizade deve florescer por mais alguns anos, até o animal chegar à vida adulta, quando se tornará mais selvagem. A filhote chegará a pesar uma tonelada, o que para Dudu não será um problema.

“Aí a gente tem que já pensar nisso. Porque provavelmente eu não vou conseguir dormir com ela mais. A gente estava dando o apelido nela de ‘dentinho’. Depois, vai ser ‘dentão'”.

Fonte: G1

Compartilhe o post com seus amigos!

Gabriel Pietro

Gabriel Pietro têm 20 anos, é redator e freelancer. Fundou o Projeto Acervo Ciência em 2016, com o objetivo de levar astronomia, filosofia e ciência em geral ao público. Em dois anos, o projeto alcançou milhões de internautas e acumulou 400 mil seguidores no Facebook. Como redator, escreveu para vários sites, como o Sociologia Líquida e o Segredos do Mundo. Ainda não sabe se é de humanas ou exatas, Marvel ou DC, liberal ou social-democrata. Ama cinema, política, ciência, economia e música (indie). Ainda tentando descobrir seu lugar no mundo.

Comentários